terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Arcoverde: Placa de shopping discrimina trabalhadores da região para contratação


           Apesar de ser mais de que natural que as obras públicas, ou frutos de concessões públicas, empreguem prioritariamente os trabalhadores da cidade, o futuro shopping Center de Arcoverde, sob as bênçãos da Prefeitura Municipal que cedeu o privilegiado terreno ao lado do 3º BPM, aonde funcionava o Parque de Exposições, foi muito mais além e resolveu discriminar os trabalhadores da região.

Uma placa afixada no local aonde diz-se que vai ser construído o centro comercial, informa sobre a entrega de currículo para quem sonha em trabalhar no tão “sonhado” shopping. Diz literalmente a placa, em letras garrafais: “INFORMAMOS QUE A ENTREGA DE CURRÍCULOS PARA TRABALHAR NA OBRA DO SHOPPING ARCOVERDE SERÁ FEITA APENAS PELO EMAIL: rh@shoppingarcoverde.com.br”.

O detalhe "separatista" vem logo abaixo do texto maior, mas também em letras garrafais menores: “SÓ ACEITAMOS CURRÍCULOS DE PESSOAS ARCOVERDENSES”. Pelo aviso, tomando alguns exemplos, se a prefeita Madalena Britto (PSB) não fosse prefeita e nem professora aposentada do Estado e quisesse trabalhar no shopping, não seria aceita, pois nasceu em Ibimirim. Poucos ex-prefeitos teriam vaga no propalado shopping, assim como a presidente da Câmara teria vaga se quisesse voltar aos tempos de comerciária, pois nasceu em Buíque. 

Cerca da metade da população de Arcoverde é formada por pessoas que vieram ou nasceram nas mais de 20 cidades da região, particularmente da Pedra, Buíque, Tupanatinga, Itaíba, Venturosa, Ibimirim, Sertânia etc. Pelo aviso afixado na referida placa, nenhuma dessas pessoas, que não são “arcoverdenses”, mas moram aqui, poderão enviar seus currículos.

Diariamente, Arcoverde recebe mais de 400 lotações com moradores e jovens de toda a região, contemplando mais de 26 cidades que fomentam o comércio e o setor de serviços da cidade, comprando no comércio, realizando consultas e fazendo cursos superiores e até de 2º grau no município. Cidade pólo, Arcoverde tem sua economia baseada exatamente nas mais de 4 mil pessoas que diariamente vem ao município fazer negócios. O mesmo público que o tal shopping espera atrair para suas futuras lojas.

Na outra ponta, muitos arcoverdenses, esses natos, desconfiam que esses currículos passarão pelos gabinetes políticos da cidade que deverão colocar o QI, mas, apesar disso, tem muito vereador governista que só soube da tal chamada ao trabalho depois da divulgação da placa nas redes sociais. Tem vereador que já não agüenta tanto telefonema pedindo uma vaga. A promessa, feita inclusive nos palanques e campanhas eleitorais da prefeita, é de 1.500 empregos.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search