terça-feira, 20 de novembro de 2018

Investigado sob suspeita de fraude, Mandetta será ministro da Saúde de Bolsonaro


             O presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou nesta terça-feira (20), na sua conta do Twitter, que o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), de 53 anos, vai assumir o Ministério da Saúde a partir de janeiro de 2019. Ortopedista pediátrico, Mandetta não se candidatou à reeleição, portanto estará sem mandato no próximo ano.

Ex-secretário da Saúde de Campo Grande (MS) entre 2006 e 2010, no governo de André Pucinelli (MDB), o futuro ministro responde a um inquérito aberto quando ele estava no cargo. Ele é investigado por fraude em licitação, tráfico de influência e caixa dois na implementação de um sistema de prontuário eletrônico.

De acordo com a proposta orçamentária do governo para 2019, Mandetta terá disponíveis 128,19 bilhões de reais, o segundo maior orçamento da administração federal, atrás apenas do Ministério do Desenvolvimento Social (745 bilhões de reais), que cuida da Previdência.

Ele será o terceiro nome indicado para um ministério com envolvimento em supostas irregularidades. Além de Mandetta investigado por fraude em licitação, tem Onix Lorenzoni (Casa Civil) citado em deleção premiada da JBS e admitiu ter recebido R$ 100.000 reais da empresa por meio de caixa dois em 2014; e a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, suspeita de parceria com a JBS que teria doado recursos para sua campanha eleitoral.


Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search