terça-feira, 15 de maio de 2018

PF pede mais 60 dias para concluir inquérito sobre propinas da Odebrechet ao MDB


             No dia em que o presidente Michel Temer (MDB) comemorava no Palácio do Planalto os dois anos de seu governo após o golpe parlamentar que tirou a presidente Dilma Rousseff (PT) do poder, a Polícia Federal pediu nesta terça-feira (15) mais 60 dias para concluir o inquérito contra o emedebista. Além dele, são investigados os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Minas e Energia), todos são do partido MDB.

A abertura da investigação aconteceu com o intuito de  apurar se a Odebrecht pagou propina na Secretaria de Aviação Civil quando o MDB comandava a pasta. Os possíveis crimes cometidos seriam o de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e corrupção passiva.

O pedido, desta terça-feira, foi enviado ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do caso na Corte. Antes da decisão, o pedido deverá ser encaminhado, pelo próprio ministro, para análise da Procuradoria Geral da República (PGR).

No último dia 7, o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso autorizou  a prorrogação, por também 60 dias, de outro inquérito. A investigação é sobre o suposto favorecimento da empresa Rodrimar S/A na edição do chamado Decreto dos Portos, assinado em maio do ano passado pelo presidente Michel Temer. Na mesma decisão, Barroso negou pedido da defesa de Temer para que o inquérito fosse arquivado.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search