terça-feira, 20 de novembro de 2018

Médicos cubanos começam a sair de cidades do Pajeú deixando 120 mil pessoas sem atendimento


           Começam a irem embora os primeiros médicos cubanos que atuam em Pernambuco nas Unidades Básicas de Saúde da Família dos municípios mais carentes no Sertão do Pajeú, em virtude do fim da parceria com o programa Mais Médicos, fruto das divergências entre o governo eleito, do presidente Jair Bolsonaro e o governo cubano.

No Pajeú, mais de 30 profissionais atuavam nas dezessete cidades da região atendendo a mais de 120 mil pessoas, a maioria em comunidades mais afastadas dos centros urbanos, principalmente nas áreas rurais e nas cidades com menos de 20 mil habitantes.

Segundo revela o Secretário de Saúde de Afogados da Ingazeira, Arthur Amorim, boa parte dos profissionais já saem da região esta semana e, para isso, já deixaram de atender seus pacientes para cuidarem da burocracia para deixar o País. Segundo ele, os cubanos devem ir embora já nesta sexta-feira (23).

Nesta quarta-feira (21) a tarde haverá reunião com a equipe para fechar um plano de emergência. “Complicada a situação”, revela Amorim. A cidade perderá cinco profissionais que atendiam cerca de vinte mil pessoas.

Dentre as alternativas, diminuir os dias de atendimento nas unidades não afetadas e colocar profissionais para atender esses grupos de risco nas unidades sem médicos. A única certeza é de que médicos na zona rural voltarão a não ter periodicidade.

PUBLICIDADE

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search