sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Dodge: Defensora da ética e da moralidade quer manter auxilio moradia para o MP

Defensora da ética, da justiça, da moralidade, de punir os que querem se aproveitar dos recursos públicos, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recorreu nesta sexta-feira (30) da decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, que revogou o auxílio-moradia de todas as carreiras jurídicas.

Raquel Dodge pediu a Fux que reconsidere a decisão ou submeta o tema ao plenário do STF, formado por mais dez ministros. A procuradora quer que a decisão não atinja os integrantes do Ministério Público. Ou seja, memso que o promotor, procurador, tenha casa na cidade, ele vai ter cerca de R$ 5 mil de auxilio moradia. É a velha história da pimenta...

Na última segunda-feira (26), Fux revogou o auxílio após o presidente Michel Temer sancionar o reajuste dos ministros do Supremo, aprovado pelo Congresso Nacional. Fux suspendeu o benefício do auxílio-moradia de todos os integrantes de Judiciário, Ministério Público, defensorias públicas e tribunais de contas.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search