quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Promotor afastado do MPPE diz: 'vou provar minha inocência'


          O promotor afastado do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) Marcellus Ugiette afirmou, nesta quinta-feira (9), que as acusações contra ele são “absurdas” e “precipitadas". Investigado por corrupção passiva e por beneficiar detentos em transferências, ele disse estar passando um momento ruim com tranquilidade. “Vou provar minha inocência”, garantiu.

“Estou moído por dentro, mas estou muito tranquilo em relação a essa acusação e a qualquer outra que for feita. Quem tem que provar que eu sou um braço forte de uma organização criminosa é quem me acusa disso”, afirmou o promotor afastado.

Ao lado de advogados que o apoiam, Ugiette também disse que não se sente corrompido por eventuais presentes que ganha, como canecas, canetas e bíblias. "A corrupção é uma via de mão dupla. Ela só existe quando a pessoa oferece algo e pede alguma coisa em troca disso, o que não é o caso", relatou.

Ugiette também se colocou à disposição da Polícia Civil e do MPPE para prestar esclarecimentos. “Estou vivendo um pesadelo, assim como minha família, meus amigos, mas esse também tem sido um momento de ensinamento, reflexão e interação com Deus. Estou à disposição de todos para falar o que for preciso”, diz.

O distanciamento de Ugiette da Vara de Execuções Penais foi divulgado pelo MPPE na segunda (6). De acordo com o Grupo de Apoio Especializado de Enfrentamento às Organizações Criminosas do MPPE (Gaeco/MPPE), o promotor atendia a pedidos dos advogados dos presos e, com isso, os detentos conseguiam permanecer juntos em um dos presídios do Complexo Prisional do Curado.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search