quarta-feira, 11 de julho de 2018

Vereadora Cibely bate forte no governo Madalena e diz que ele não dialoga com a base


             Na última sessão ordinária da Casa James Pacheco antes do recesso de 15 dias, a vereadora Cibely Roa (PR) desabafou e fez vários questionamentos típicos de uma vereadora da oposição e desabafou dizendo que o governo não dialoga com os vereadores da base, que a oposição, composta apenas por dois vereadores, sabe mais que os da base e por fim que foi questionada por alguém de dentro da casa da prefeita Madalena Britto (PSB) porque não defendia o governo.

A vereadora começou seu tempo questionando o projeto de lei que definia um crédito especial da ordem de R$ 4,3 milhões para a Fundação Terra e o Men Sana, colocando que o município poderia ser prejudicado, mas acabou votando no projeto após esclarecimento feito pela vereadora e presidente da casa sobre o objetivo do PL.

Mas foi nos minutos seguintes ao tema do projeto aonde a vereadora Cibely aproveitou para desabafar e questionar as práticas do governo Madalena para com os vereadores da base que, muitas vezes, recebem os projetos para votar de supetão.  

“Ser base do governo não é simplesmente chegar aqui e votar nos projetos cego e mudo. Ficar sentado e não questionar, não discutir os projetos. Não acredito que isso sejam os deveres da base do governo”, afirmou a vereadora dizendo ainda que “Pedi ao governo para reunir a base e dar argumentos. O governo falha com sua base parlamentar quando apresenta projetos assim, de supetão, de última hora, sem discutir com os vereadores”.

Cibele ressaltou que não estava ali (Câmara de Vereadores) para defender apenas o que seria bom para ela, mas o que seria a vontade da maioria e cobrou mudanças do governo na relação com os parlamentares dizendo que muitas vezes a oposição, formada pelos vereadores Zirleide Monteiro (PTB) e Heriberto do Sacolão (Podemos) sabe mais das coisas do governo do que os próprios vereadores da base.

“Eu não estou aqui para defender apenas o que é bom pra mim, mas o que é vontade da maioria. Há uma necessidade que seja revista essa prática”.

Já no final de sua fala, a vereadora revelou um momento constrangedor e que a deixou bastante aborrecida com o governo Madalena, dizendo que tudo isso era fruto da falta de diálogo com os parlamentares da Casa James Pacheco.

“Essa falta de diálogo com as autoridades legislativas é tanta que no são João passado fui interpelada no camarote por um senhor, se foi autorizado pelo governo Madalena, se não foi, mas foi uma pessoa de dentro da casa da prefeita que veio me questionar porque eu não defendia o governo. Eu pergunto a vocês: defender o quê? Qual o projeto de lei que eu não trabalhei para melhorar?”, questionou a vereadora.

A vereadora Cibely Roa (PR), que é pré-candidata a deputada estadual fechou sua fala desabafando dizendo que “...Não venham me cobrar o que não pode ser cobrado a mim. Quero deixar aqui essa informação, se não entendem isso. É muito fácil constranger uma mulher. É muito fácil colocar o dedo na cara de uma mulher e perguntar porque não eu não tô defendo o governo? É muito fácil! Mas quero deixar claro que eu Cibely estou aqui e respondo pelo o que eu faço e lá dei a resposta a essa pessoa e estou dando aqui de novo e se esse é o pensamento da casa da prefeita eu fico muito aborrecida”.

Após o desabafo na sessão da segunda-feira, na noite desta terça-feira (10) a vereadora foi vista subindo as escadas da prefeitura, provavelmente chamada pela prefeita. Resta saber se da conversa irá sair uma ruptura ou a vereadora será contemplada com mais espaço no governo, jogando por terra todo o discurso feito na sessão passada.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search