quarta-feira, 6 de junho de 2018

PT adia encontro que definiria candidatura própria em Pernambuco, mas mantém nome de Marília


       A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, mudou o calendário de encontros estaduais da legenda, após se encontrar com o governador Paulo Câmara (PSB), nessa terça-feira, dia 5, em Brasília (DF).

No comunicado, publicado no final da noite de ontem, o PT anuncia a permanência das candidaturas de Marília Arraes (Pernambuco), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Luiz Marinho (São Paulo), Dr. Rosinha (Paraná), Miguel Rossetto (Rio Grande do Sul), Paulo Rocha (Pará), entre outros estados.

“Considerando as tratativas com os partidos de centro-esquerda e a tática nacional definida pela Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores, de que a centralidade da nossa disputa é a candidatura nacional de Lula à Presidência da República, a Comissão Executiva Nacional resolve divulgar uma nova agenda pré-eleitoral”, diz a nota do PT nacional.

Em Pernambuco, o PT se reuniria neste domingo, dia 10, em Recife, onde os 300 delegados da legenda iriam decidir sobre o rumo do partido, nas eleições deste ano. Após a mudança no calendário, o encontro deverá ocorrer entre 27 e 29 de julho, segundo o comunicado. O PT nacional se reunirá entre os dias 30 de julho e 5 de agosto, para decidir a tática eleitoral. Apesar da mudança de data novamente, os adeptos da candidatura de Marília Arraes ficaram ainda mais animados porque agora somente o nome dela está na disputa interna do partido o que vai permitir uma nova estratégia neste período de pré-campanha.

A corrida ao Governo de Pernambuco ganhou um novo episódio, após Marília Arraes aparecer em primeiro lugar, em uma pesquisa encomendada pelo Partido dos Trabalhadores (PT), a Vox Populi, ao lado do senador Armando Monteiro (PTB). Além disso, a aferição mostraria Paulo Câmara em terceiro lugar.

A mudança no calendário acontece após a pesquisa mostrar a presença forte do nome da vereadora recifense na disputa estadual e o Senador Humberto Costa (PT), principal opositor da candidatura de Arraes dentro do PT e maior defensor da aliança com o PSB, ter declaro a um veículo de comunicação que não iria mais se opor a candidatura própria e que, segundo a tal pesquisa, ela era bastante viável.

Essa é a segunda vez que o Partido dos Trabalhadores adia a reunião da legenda em Pernambuco que iria decidir sobre uma candidatura própria ou aliança com o governador Paulo Câmara (PSB). A nova data marcada fica a menos de 10 dias do prazo final para realização das convenções partidárias. 

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search