segunda-feira, 1 de abril de 2019

Panorama: Autistas de Arcoverde a espera de uma lei que nunca sai do papel

No dia 1º de abril bem que poderíamos dizer que Arcoverde mudou, mudou pra melhor: tem emprego, a prefeita trabalha para o povo e não pra família, o shopping Center já empregou 1.500 pessoas, a BR 232 já foi duplicada ate Cruzeiro do Nordeste, já temos nosso Centro de Convenções, 100% dos bairros estão calçados, os animais ganharam seu centro de zoonozes e a prefeita não tem ninguém da família na prefeitura. Mas fazendo valer a data, é 1º de abril, é tudo mentira. Como mentira seriam os argumentos da prefeitura para, um ano depois de aprovadas as leis, ainda não ter feito a sinalização dos órgãos públicos, e cobrado dos privados, com a marca do Autismo. Amanhã, dia 2 de abril, comemora-se o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Duas leis, uma da vereadora Zirleide Monteiro e outra do vereador Wherverton Siqueira (Siqueirinha), obriga a prefeitura a sinalizar os locais públicos com a marca do autismo e a confeccionar e entregar uma carteirinha de identificação garantindo direitos a essas pessoas. Passado um ano da aprovação das leis, nada saiu do papel; saiu sim, da Secretaria de Assistência Social, que já trocou de secretárias várias vezes, mas uma simples sinalização, uma lei que beneficia essas pessoas especiais, não consegue ser colocada em prática, não faz e fica por isso mesmo. Lembrando que a prefeitura fez agora a pouco uma licitação para contratar uma agência de publicidade, a mesma de 2013 (coincidência?), ao valor de quase um milhão de reais (R$ 800 mil). A vereadora Zirleide levou o caso ao Ministério Público, esperamos que os pais dos autistas não tenham que passar mais um ano a espera de que a lei seja cumprida. Afinal, lei é para cumprir ou não? Em Arcoverde a segunda opção é a que mais prevalece.

Manifestação 

Amanhã, 2 de abril, o Mens Sana e a Fundação Terra promovem a II Caminhada de Conscientização do Autismo, no dia Mundial dedicado a causa. Reunindo pais, profissionais de saúde e a população em geral, a caminhada se concentra em frente ao fechado Cine Rio Branco, centro de Arcoverde, a partir das 08h. De lá, sai percorrendo a Av. Cel. Antonio Japiassu até a Praça da Bandeira.

Cadê o dinheiro? 
É o que se perguntam os servidores públicos de Tupanatinga depois do TCE julgar irregulares as contas de gestão de 2016 do ex-prefeito Manoel Tomé (PT). O cara bateu recorde em não recolhimento de contribuições previdenciária, seja a patronal ou a que foi descontado direto do salário dos funcionários. Em apenas um ano, o ex-prefeito deixou de recolher R$ 5,9 milhões à Previdência.  O mais engraçado de tudo isso é que mesmo deixando de fazer isso e sem ninguém saber aonde foi para o dinheiro, o TCE multou o ex-prefeito em apenas R$ 24 mil.

Nome na disputa
O vereador de Afogados da Ingazeira, Zé Negão, que sempre garante boas votações para ele e seus candidatos na cidade, poderá ingressar no PP no sentido de disputar as eleições municipais de 2020, como candidato à Prefeito. O convite foi feito pelo deputado federal Eduardo da Fonte, presidente estadual da sigla. Em 2018, Zeca Cavalcanti obteve 2.567 votos e João Paulo Costa, com quem o grupo de Zé fechou para substituir Júlio Cavalcanti, teve 2.241 votos. Hoje Zé Negão é filiado ao PTB.

Será que vai?

Assim como em outras cidades do estado, em Buíque já tem nome novo se mexendo para tentar uma disputa majoritária em 2020. Trata-se do policial civil e empresário, Fernando Monteiro, ou Fernando Agente como é mais conhecido, que em 2016 apoiou a candidatura de Arquimedes Valença (MDB). Carros com adesivos do empresário já circulam pela cidade e até em Arcoverde, aonde vive a família do quase futuro pré-candidato.

Câmara, ação!
Logo mais, às 19h30, os dez vereadores e vereadoras de Arcoverde realizam mais uma sessão ordinária. Pauta? Ainda não foi divulgada, mas com certeza chuvas, denúncias, reposição de calçamentos, iluminação e galerias entupidas vão fazer parte do cardápio do primeiro expediente. No segundo, quando os vereadores tem mais tempo pra soltar o verbo, a expectativa é, segundo apurou a Folha, para uma grande denúncia a ser feita pela vereadora oposicionista Zirleide Monteiro (PTB). O negócio mexe com dinheiro público. A coisa tá tão bem guardada que nem a assessoria sabe.

Os cenários de 2020

Na próxima sexta-feira (05), a Folha das Cidades começa a traçar um perfil das disputas eleitorais que serão protagonizadas em 2020 em toda a região. Arcoverde, Buíque, Pedra, Venturosa, Itaíba, Tupanatinga, entre outras cidades já começaram a se coçar de olho nas eleições do próximo ano. Pra quem pensa que eleição só se trata em ano de eleição, a história real é bem diferente. Já tem gente querendo passar por cima de gente e gente dizendo que não é, mas sendo.

Pegando fogo

A temperatura baixou um pouco, mas a fervura ainda não cessou completamente na relação do governo com o Congresso. Deputados convidaram representantes da Caixa, BB, BNDES, Petrobrás e dos Correios para explicar, dia 11 próximo, como ficarão os patrocínios culturais. O requerimento foi aprovado com apoio do PSL, partido do presidente Bolsonaro. Paulo Guedes não deve esperar vida fácil esta semana na CCJ, avisa parte do Centrão. 

Novata em evidência

 A novata Tabata Amaral (PDT-SP) ocupou a tribuna da Câmara nesta semana para criticar o ministro da Educação, Ricardo Vélez. Aos 25 anos, subiu achando que ia bombar, mas seus colegas sequer pararam para ouvi-la. Na quinta-feira, no entanto, na Comissão de Educação, ela brilhou. No vis-à-vis com Vélez, enquadrou o ministro. O vídeo com o embate viralizou e o PDT já pensa em lançá-la a prefeita de São Paulo.


Cachimbo da paz

Coube ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), a difícil tarefa de convencer Ciro Gomes (PDT) a se juntar ao grupo Unidade Progressista, do qual Fernando Haddad também participa. Nesta semana Ciro e Dino participarão de evento em Harvard. Ultimamente Ciro não poupa os petistas com duras  críticas.

Pagando a hora 

É em São Paulo, o governador João Doria (PSDB-SP) vai aumentar o valor da multa que cobra dos secretários que chegam atrasado às reuniões, de R$ 200 para R$ 400. O secretário com recorde de atrasos é Alexandre Baldy (Logística e Transportes). Já imaginou se a moda pega?

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search