quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Câmara do Cabo precisa convocar suplentes para ocupar vagas de vereadores afastados

A Operação Ghost foi comandada pela delegada Patrícia Domingos
           A presidência da Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho deve convocar imediatamente os suplentes dos vereadores afastados por medida cautelar por decisão judicial para tomarem posse no lugar dos afastados durante o período em que durar o distanciamento. A recomendação é do Ministério Público de Pernambuco.

É preciso ainda que haja a convocação de uma sessão para escolha dos membros que irão recompor a mesa diretora da Casa Legislativa, que contava com três dos afastados.

A Lei Orgânica do Cabo de Santo Agostinho (com redação dada pela emenda 15/2011) determina que a Câmara Municipal deve ser composta por 17 vereadores e que cabe ao presidente da Câmara convocar o suplente, no caso de vaga.

A Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho tem cinco dias para informar ao MPPE se acata a recomendação e informar sobre as providências a serem adotadas. Caso contrário, serão adotadas as medidas judiciais cabíveis.

Os vereadores afastados foram Mário Anderson da Silva Barreto (PSB), também chamado de Anderson Bocão, Gessé Valério de Oliveira (PR), Amaro Honorato da Silva (PRP), conhecido como Amaro do Sindicato, Neemias José Silva (PV) e Ezequiel Manoel dos Santos (PT). Foram flagrados dentro da Operação Ghost acusados de de integrar um esquema de desvio de recursos para "funcionários fantasmas" na Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho.

PUBLICIDADE

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search