quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Arcoverde: Diretor de Rádio e Conselheiro de Assistência Social ‘ameaçados’ por cobrarem Transparência

          Por volta das 12:30 hs da manhã de sábado (03) o conselheiro municipal de Assistência Social de Arcoverde Romero Cavalcanti sofreu ameaças verbais proferidas pelo marido de uma ex-integrante de um outro conselho municipal. As ameaças também foram direcionadas ao diretor da Rádio Arcoverde FM, Roberto Cavalcanti.

Na ocasião, o agressor disse que não quer que os conselheiros discutam problemas dos conselhos municipais com ela e sim com ele. “Se dirijam a mim. E eu resolvo de todo jeito. Ou pelas vias legais ou pelas ilegais”, disse o agressor. O caso foi parar na delegacia, pois tanto o conselheiro quanto o diretor da emissora querem saber o que ele quis dizer com “vias legais ou ilegais”.

De acordo com o Conselheiro Romero Cavalcanti há um equivoco por conta do agressor. “Nem o agressor ou sua esposa fazem parte do Conselho de Assistência. Não tenho culpa se ele agiu baseado em boatos irresponsáveis que ouviu. Nunca participamos de reuniões juntos e não temos convívio com ela. Sabemos que a atuação dos conselheiros indicados pela Prefeitura de Arcoverde não é remunerada. Não sei o porquê de tanta celeuma por conta disso.  A lei federal obriga a manutenção das atas e resoluções no site da Prefeitura de Arcoverde, que está descumprindo a determinação, ao não disponibilizar a publicidade dos atos. E a lei será cumprida”.

Já Roberto Cavalcanti, diretor da Associação Aliança e da Rádio Arcoverde FM, disse que intimidações não irão atrapalhar a atuação no Conselho de Assistência Social, que é o órgão fiscalizador da Política de Assistência Social no município.

“O simples fato de cobrarmos transparência na publicidade dos atos, como manda a lei, não é motivo para tamanho destempero. Estamos cobrando a transmissão ao vivo das reuniões. Também colaboramos na elaboração de uma minuta de lei sobre transparência em todos os conselhos.  A população de Arcoverde tem o direito de ser chamada para discutir as prioridades do município e ter acesso a todos os atos praticados pelos conselhos. O tempo de reuniões às portas fechadas acabou. Vamos levar as reuniões dos Conselhos para os bairros e ouvir a população para saber se ela está satisfeita com as políticas para os idosos, se estão sendo bem atendidas nos CRAS, nos Serviços de Convivência e no Bolsa Família”, falou.  

Eles disseram que a questão do Residencial Maria de Fátima Freire, até hoje sem solução, também será colocada sobre a mesa do Conselho Municipal de Assistência Social e afirmou que relatou todo o ocorrido a prefeita do município.
“Já comuniquei a prefeita Madalena sobre o ocorrido e espero que se tome as medidas necessárias para que esse tipo de coação não aconteça mais, pois nos manteremos firmes. Não temos medo de cara feia e Arcoverde não se rende à esse tipo de pressão. O tempo dos coronéis já passou”, concluiu Roberto Cavalcanti.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search