sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Itaíba: Vereador Dr. Chico é processado pela prefeita Regina por crime de calúnia


                   A divulgação de notícias falsas acabou gerando mais um processo para o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Itaíba, Francisco Abimael Barbosa, popularmente conhecido como Dr. Chico. Por ter caluniado a Prefeita de Itaíba, Regina Cunha (PTB), afirmando a um site de notícias que ela havia realizado desmandos administrativos que resultaram no desvio de quinhentos mil reais dos cofres municipais, o Vereador Dr. Chico, teve contra si o ajuizamento de processo crime junto a Vara Única da Comarca de Itaíba, sob o n.º 0000291-69.2019.8.17.0750.

Conforme consta das provas do processo apresentado pela Prefeita contra Dr. Chico, no dia 08 de Agosto de 2019, a jornalista da capital, o site noticiou: “Ela é acusada de desmandos administrativos na sua gestão em recursos da ordem de R$ 500 mil, segundo o vereador Doutor Chico (PDT).”, o que vai de encontro a verdade da denúncia feita pelo MP.

Ainda com base nas informações prestadas por Chico ao site, na manhã de hoje, dia 09 de Agosto de 2019, a calúnia levantada por Dr. Chico foi mais uma vez noticiada, quando constou no site a seguinte informação: “O Ministério Público, através do promotor Jeferson Romaniuc, entrou, ontem, com pedido de afastamento da gestora acusada de desviar recursos da ordem de R$ 500 mil.”

Como já é do conhecimento de toda a população de Itaíba e dos órgãos de imprensa, o processo apresentado em face da Prefeita e do qual a mesma ainda sequer foi citada para se defender, diz respeito ao limite de folha de pagamento dos servidores do Município, que a Prefeita está respondendo por manter os direitos dos servidores e não demiti-los, e em momento algum trata de desvio do valor de quinhentos mil reais, pois isso jamais ocorreu.

Por ter caluniado a Prefeita Regina, enviando essas informações ‘mentirosas’ para ao site, Dr. Chico será interrogado e julgado no processo criminal, e uma vez condenado, poderá pegar a pena de seis meses a dois anos de detenção e multa, resultando na perda do cargo público e suspensão dos seus direitos políticos.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search