terça-feira, 14 de maio de 2019

Delação de dono da Gol cita Temer, Cunha e Henrique Alves


             O juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, homologou a delação premiada do empresário Henrique Constantino, um dos donos da empresa aérea Gol, em um desdobramento da Operação Lava Jato.

Constantino admitiu participação em crimes em troca da liberação de recursos da Caixa Econômica Federal após virar réu na Operação Cui Bono, desencadeada a partir das delações premiadas do ex-dirigente da Caixa Fábio Cleto e do doleiro Lúcio Funaro. A colaboração premiada foi assinada em fevereiro e validada pelo juiz em abril.

Segundo a decisão que validou o acordo, a delação de Henrique Constantino tem 11 anexos e aponta "dados sobre fatos criminosos em operações com recursos do FI-FGTS e da Caixa Econômica Federal, objeto das operações Sépsis e Cui Bono, e, ainda, sobre outras investigações ou em relação aos quais sequer há notícia de investigação, sendo, assim, importante para a sua elucidação".

A defesa de Constantino afirmou que ele não pode se manifestar em razão do sigilo processual. A Caixa Econômica Federal informou que presta "irrestrita colaboração" com as investigações e que as operações do banco obedecem a "padrões rígidos" de governança dentro da legislação.

Entre os nomes citados na delação pelo empresário estão os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, além do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do ex-presidente Michel Temer.

Todos os quatro são réus em desdobramentos da Lava Jato – Temer, inclusive, é apontado como líder de organização criminosa formada pelos políticos do MDB. Ele está preso, e nesta terça-feira (14), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) julgará recurso apresentado pela defesa, que pede a libertação do ex-presidente.



Segundo a ação penal aberta a partir de denúncia do Ministério Público em outubro, Constantino pagou R$ 7,077 milhões a Geddel, Cleto, Cunha e Funaro a fim de obter para o grupo BRVias R$ 300 milhões, por meio de aquisição de debêntures pelo FI-FGTS.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search