quarta-feira, 1 de maio de 2019

Arcoverde: Zirleide cobra funcionamento do Fundo Municipal de Cultura

            A vereadora oposicionista Zirleide Monteiro (PTB) cobrou da prefeitura de Arcoverde, na última sessão da Câmara Municipal, a efetiva implantação do Fundo Municipal de Cultura, criado por lei aprovada na Casa James Pacheco ainda no ano passado. Segundo ela, até hoje a classe artística aguarda que a Secretaria de Cultura lance o primeiro edital visando à obtenção dos benefícios do Sistema Municipal de Cultura através do fundo.

"Nós vereadores, oposição e governo, votamos aqui, aprovamos a lei, criamos o fundo, mas como aqui tudo é em passo de tartaruga, nossos produtores culturais aguardam, aguardam, só Deus sabe quando, que a prefeitura faça valer a lei", afirmou Zirleide lembrando que era grande a expectativa dos produtores culturais para que esse fundo fosse mais uma ferramente na produção e fomento da cultural local.

A parlamentar trabalhista cita em seu pronunciamento o protesto do produtor cultural Alex Santos, segundo o qual até hoje "isso não aconteceu (funcionamento do Fundo) e afirma que "desde que se pensou e instituiu a Secretaria de Cultura que as coisas não vem dando muito certo, ou para tanto não há funcionalidade". 

A vereadora Zirleide Monteiro questiona em seu discurso pra quê afinal foi criada a Secretaria de Cultura e diz que hoje só serve para ser um cabide de emprego.

"Afinal pra que criamos a secretaria de cultura? Pra servir de cabide de empregos para aliados e protegidos da prefeita simplesmente? Pra tirar foto e postar em notícias no site oficial da PMA? Afinal, pra que serve a Secretaria de Cultura? Os artistas querem respostas, querem incentivos, querem fomento, querem apoio direto, não apenas palavras e notícias...Afinal se criou uma secretaria que custa caro aos cofres públicos, que emprega 19 pessoas dentro de uma casinha", finaliza Zirleide. 

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search