Mostrando postagens com marcador VACINA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador VACINA. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Pernambuco vai receber novo lote de 250 mil doses contra a Covid-19

                   Pernambuco deve receber, nesta semana, um novo lote com cerca de 250 mil doses de vacinas contra a Covid-19.

As vacinas vêm de um lote de 6,3 milhões de doses que o Brasil deve receber, nesta quinta-feira (15), da Fiocruz e do Butantan. Do total de doses, 3,8 milhões são do imunizante da AstraZeneca e as outras 2,5 milhões da CoronaVac. 

A informação das doses que deverão chegar a Pernambuco foi antecipada pelo secretário estadual de Saúde de Pernambuco, André Longo, nesta terça-feira (13), em entrevista à colunista social da Folha de Pernambuco, Roberta Jungmann, em live no Instagram.

A expectativa é que esse novo lote possibilite o avanço da vacinação dos idosos.  Segundo o secretário, o lote inclui vacinas da AstraZeneca e da CoronaVac. 

Até esta terça-feira, o Estado aplicou 1.435.231 doses da vacina contra a Covid-19, das quais 1.104.112 foram primeiras doses e as outras 331.119 foram segundas.



sexta-feira, 9 de abril de 2021

Nova remessa com 187 mil doses de vacina contra Covid-19 chega a Pernambuco

                      Pernambuco recebeu, nesta quinta-feira (8), mais 187 mil doses da vacina contra a Covid-19 (veja vídeo acima). Ao todo, chegaram ao estado 85.400 doses da CoronaVac, fabricadas pelo Instituto Butantan, e outras 102 mil da AstraZeneca/Oxford/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O voo da Azul aterrissou às 15h55 no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, na Zona Sul da capital. Essa é a décima segunda entrega de vacinas para Pernambuco.

Com a nova remessa, subiu para 1.639.960 o número de doses da Coronavac/Butantan e para 380.970 as da Astrazeneca/Fiocruz recebidas por Pernambuco, totalizando 2.020.930 unidades dos imunizantes.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que esse novo lote começa a ser enviado aos municípios na madrugada desta sexta-feira (9), após ser catalogada no Programa Estadual de Imunizações.

Ele também disse que os municípios pernambucanos conseguiram aplicar mais de 85% das vacinas destinadas à primeira dose. "Em Pernambuco, aplicamos oito de cada dez vacinas destinadas para primeira dose e só não estamos avançando ainda mais porque o Brasil infelizmente ainda enfrenta uma escassez de imunizantes", declarou.

Segundo o Ministério da Saúde, parte das vacinas desse novo lote é destinada à primeira dose de idosos entre 65 e 69 anos, além dos agentes das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente do combate à pandemia. Outra parcela dos imunizantes vai para a segunda dose de trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 74 anos e a partir dos 85 anos.

O objetivo, segundo o Ministério da Saúde, é garantir a cobertura do esquema vacinal no tempo recomendado de cada imunizante, ou seja, quatro semanas para a CoronaVac e 12 semanas para as doses da AstraZeneca/Oxford.

O governo federal informou, ainda, que a estratégia de distribuição para aplicação das primeiras e segundas doses é revisada semanalmente em reuniões entre representantes da União, dos estados e dos municípios. Nos encontros, também são consideradas as confirmações do cronograma de entregas dos laboratórios.

As novas doses foram levadas para a central de armazenamento da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Antes da distribuição aos municípios, há um processo de análise e separação das vacinas.

terça-feira, 6 de abril de 2021

Pernambuco inicia vacinação de profissionais da segurança pública contra a Covid-19

                          Pernambuco deu início, nesta terça-feira (6), à vacinação de profissionais da segurança pública contra a Covid-19. Ao todo, 2,5 mil doses de CoronaVac foram recebidas para imunizar profissionais que atuam no estado.

Um evento simbólico foi feito nesta terça para marcar o início da vacinação desse grupo. Ao todo, seis homens receberam a primeira dose. Os profissionais fazem parte das polícias Civil, Militar, Científica, Federal e Rodoviária Federal e do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco.

Do total de doses, 1.692 são para servidores da Secretaria de Defesa Social. Outras 808 doses são voltadas para profissionais das polícias Rodoviária Federal (PRF), Federal (PF) e Forças Armadas. Nesse grupo, a vacinação fica a cargo de cada entidade.

No caso de policiais civis e militares, funcionários do Instituto de Criminalística e bombeiros militares, a imunização fica a cargo da Secretaria de Defesa Social (SDS). De acordo com o secretário Antonio de Pádua, a prioridade, neste momento, é para profissionais que atuam diretamente no atendimento sanitário e em operações ligadas à pandemia da Covid-19.

VI Geres recebeu mais de 16 mil novas doses contra a Covid-19

                        Pernambuco recebeu, na quinta-feira (1º), mais 394.650 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 32.250 doses da AstraZeneca e 362.400 doses da Coronavac. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou o quantitativo de unidades recebido por cada município, para cada um dos públicos atualmente em vacinação no estado.

Na regional da VI Geres, o maior quantitativo é de Arcoverde, com 3.205 doses recebidas, sendo que deverão ser aplicadas de acordo com o público alvo. Desse total, 50 são para os trabalhadores da saúde, 255 para idosos de 85 anos a mais, 1.170 doses para idosos de 76 a 79 anos, 1.370 idosos de 70 a 74 anos e 360 doses para idosos de 65 a 69 anos de idade.

O segundo município da VI Geres a receber mais vacinas é Buíque, com 2.135 doses, seguido de Custódia com 1.725 e Sertânia com 1.610 doses da vacina contra a Covid-19, sempre seguindo a distribuição pelos chamados grupos prioritários. Na sequência vem Petrolândia (1.200), Ibimirim (1.095), Tacaratu (1.030), Tupanatinga (990), Pedra (955), Venturosa (780), Jatobá (705), Manari (695) e Inajá (555).

Atualmente, a imunização contra a Covid-19 em Pernambuco contempla idosos a partir de 65 anos (a depender do município), trabalhadores da saúde, indígenas aldeados, pessoas com deficiência que moram em asilos e qualquer idoso que viva em instituições de longa permanência.

Com as novas doses, o governo estadual afirmou que vai começar a imunizar profissionais de segurança pública, que foram inclusos nas prioridades do Plano Nacional de Imunização (PNI). Informações sobre a partir de quando e como esses trabalhadores serão vacinados não foram divulgadas pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

O governo estadual informou que, das 362,4 mil doses de Coronavac, foram distribuídas 358.860. Outras 2,5 mil, que constam como 5% previsto de perda de doses, fica em estoque estadual, para começar a imunização de trabalhadores de segurança. Outras 1.040 são para dar suporte aos municípios.

As 32.250 doses da vacina Astrazeneca/Oxford são distribuídas e 320 doses são para suporte às cidades. Ao todo, foram recebidas 1.833.530 unidades de vacinas, distribuídas para rede estadual e municípios. Dados do G1PE

sexta-feira, 26 de março de 2021

Butantan anuncia vacina 100% nacional contra a Covid-19

                       O governo de São Paulo e o Instituto Butantan anunciaram, nesta sexta-feira (26), a Butanvac, uma vacina desenvolvida 100% por cientistas do instituto. "Vacina do Brasil é fruto do trabalho da luta e da perseverança", disse o governador João Doria.

O imunizante foi desenvolvido pelo instituto, que lidera um consórcio internacional do qual ele é o principal produtor - 85% da capacidade total de fornecimento da vacina, se tudo ocorrer como previsto, sairá do órgão do governo paulista. 

O pedido de autorização se refere às fases 1 e 2 de testes do imunizante, nas quais serão avaliadas segurança e capacidade de promover resposta imune em 1,8 mil voluntários. Na fase 3, até 9 mil pessoas irão participar - etapa que vai estipular a eficácia da nova fórmula. 

A Butanvac já passou pelos testes pré-clínicos, nos quais são avaliados em animais efeitos positivos e toxicidade. O imunizante também será testado nos dois outros países participantes do consórcio, Vietnã e Tailândia - neste último, a fase 1 já começou. 

Em vídeo divulgado para a imprensa na noite de quinta-feira, 25, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ao lado do diretor do Instituto, Dimas Covas, convocou uma coletiva para as 8 horas desta sexta para dar uma "notícia espetacular, que nos enche de esperança em relação à saúde, à ciência e à vida dos brasileiros". Sem adiantar a novidade da criação do imunizante, Doria afirmou que a anúncio é fruto do trabalho dos cientistas do Butantan ao longo de vários meses.

Remessa de vacinas sofre atraso e só deve chegar a Pernambuco nesta sexta-feira (26)

                     A remessa de vacinas que estava prevista para chegar a Pernambuco nesta quinta-feira (25) sofreu um atraso e deve chegar na manhã desta sexta (26), sendo distribuída ao longo do dia. A informação foi passada pelo secretário estadual de Saúde, André Longo.

A chegada das novas doses vai dar início à vacinação dos idosos com idades entre 65 e 69 anos em todo o Estado. 

“Será um passo importante. Para superar a pandemia, é preciso acelerar a vacinação”, disse André Longo, em entrevista coletiva concedida de forma remota na tarde desta quinta.

Essa nova remessa contempla 177.920 doses das vacinas contra a Covid-19. Do total, 133.200 são da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, e as outras 44.720 da vacina de Oxford/AstraZeneca, feita pela Fiocruz no Brasil. 

Com o novo lote, subirá para 1.438.880 o número de doses de vacinas contra a Covid-19 já recebidas em Pernambuco. Desse total, 1.192.160 foram da Sinovac/Butantan e 246.720, da Astrazeneca/Oxford da Fiocruz. 

segunda-feira, 22 de março de 2021

Saúde autoriza liberação de estoque de vacinas para primeira dose

                    O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, autorizou a utilização imediata de todas as vacinas contra a Covid-19 que foram entregues aos estados e municípios. 

Inicialmente, a orientação do Ministério da Saúde foi pela manutenção de estoques para aplicação da segunda dose dos imunizantes, mas, diante da confirmação de entregas semanais pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pelo Instituto Butantan, a medida foi tomada para ampliar o número de vacinados em todo o país.

A recomendação também vale para as 5 milhões de doses que serão entregues neste final de semana pelos dois órgãos. Segundo a pasta, a liberação das doses que seriam mantidas em estoque estava em estudo há duas semanas e foi implementada após o aceleramento da produção nas duas instituições brasileiras com a chegada de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) importado.

“Com a liberação para aplicação de imediato de todo o estoque de vacinas guardadas nas secretarias municipais, vamos conseguir dobrar a aplicação esta semana, imunizando uma grande quantidade da população brasileira, salvando e protegendo mais vidas” disse o ministro.

quarta-feira, 17 de março de 2021

Pernambuco recebe mais 198,6 mil doses de vacina contra Covid-19

                     Chegaram a Pernambuco, nesta terça (16), mais 198.600 doses da CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Segundo o governo, as novas unidades serão usadas para imunizar contra a Covid-19 pessoas de 75 a 79 anos e profissionais de saúde.

Com esse novo lote, subiu para 1.052.960 o número de doses que chegaram ao estado, incluindo a CoronaVac e o imunizante de Oxford/Astrazeneca.

Pernambuco recebeu 886.960 unidades da Coronavac, para ambas as doses, e 166 mil da Astrazeneca/Oxford/Fiocruz, apenas para a primeira dose.

Segundo o governo, o Ministério da Saúde informou que providenciará em "tempo oportuno" o quantitativo para a segunda dose, que deve ser tomada três meses após a primeira aplicação.

O governo estima que, com a nova remessa, suba para 59% o quantitativo de idosos entre 75 e 79 anos que poderão ser vacinados, com as duas doses. Também com a nova remessa, a expectativa do estado é atingir, aproximadamente, 86% do grupo de profissionais de saúde.

As vacinas chegaram ao Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, na Zona Sul da capital, por volta das 20h30. Elas vieram num avião da empresa Azul, que saiu de São Paulo. A chegada das vacinas foi divulgada por meio das redes sociais pelo governador Paulo Câmara (PSB), às 21h 20 desta terça.

Após a chegada, segundo o governo, as vacinas seguiram para a sede do Programa Estadual de Imunização, onde foi feita a verificação e divisão entre os 184 municípios pernambucanos e o arquipélago de Fernando de Noronha.

O governo afirmou que, no processo de divisão, é utilizada a base de cálculo populacional dos grupos prioritários do Ministério da Saúde. Na manhã de quarta-feira (17), os lotes começam a ser distribuídos para todas as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), segundo o estado.

terça-feira, 16 de março de 2021

Pernambuco bate recorde do ano e totaliza 11.471 mortes por Covid-19

                  Pernambuco confirmou, nesta terça-feira (16), 2.482 novos casos e 60 mortes pela Covid-19, o maior número de óbitos diários confirmados desde o início de 2021. Com esses pacientes e falecimentos, o estado passou a totalizar 320.931 confirmações e 11.471 mortes de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Nesta terça-feira (16), o estado também bateu recorde na média móvel de casos, com 1.565 confirmações. O número, o maior desde o início da pandemia, é 28% maior do que há exatas duas semanas. O estado alcançou a média móvel de 35 mortes – o maior número desde 16 de agosto de 2020.

O maior registro de mortes em um dia feito em 2021 havia sido do dia 12 de março, quando o estado confirmou em 24 horas 49 mortes de pessoas com a doença. O recorde foi de 140 óbitos contabilizados em um único boletim, ocorrido em 27 de maio de 2020.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 177 dos 2.482 diagnósticos confirmados nesta terça foram de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Outros 2.305 pacientes foram diagnosticados com a forma leve da doença.

Dessa forma, o estado passou a totalizar 33.804 casos graves e 287.127 casos leves da doença. Os registros começaram a ser feitos em 12 de março de 2020.

Além disso, o boletim registra um total de 275.733 pacientes recuperados da doença. Destes, 20.215 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 255.518 eram casos leves.

Já as 60 mortes registradas no boletim desta terça (16) ocorreram entre os dias 27 de dezembro de 2020 e a segunda (15). Foram 29 homens e 31 mulheres, com idades entre 27 e 98 anos. As faixas etárias são: 20 a 29 (1), 30 a 39 (3), 40 a 49 (2), 50 a 59 (11), 60 a 69 (16), 70 a 79 (15) e 80 ou mais (12).

As novas mortes são de moradores de Afogados da Ingazeira (1), Altinho (1), Araripina (1), Bodocó (1), Camaragibe (2), Carpina (1), Caruaru (2), Catende (1), Custódia (1), Iati (1), Iguaracy (2), Jaboatão dos Guararapes (2), Limoeiro (1), Nazaré da Mata (2), Olinda (6), Parnamirim (1), Paudalho (1), Petrolândia (1), Petrolina (6), Recife (22), Ribeirão (1), Santa Cruz do Capibaribe (1), São José do Egito (1) e Trindade (1).

sábado, 13 de março de 2021

Nordeste fecha compra de 37 milhões de doses de vacina Sputnik

                        Os nove estados do Nordeste fecharam a compra de cerca de 37 milhões de doses da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (12) pelo governador da Bahia, Rui Costa, em vídeo postado nas redes sociais. Segundo o governador, a Bahia deve receber quase 10 milhões de doses do imunizante. Já o governo de Pernambuco disse que só vai se pronunciar sobre o assunto neste sábado (13). 

"Conseguimos finalizar a compra de 37 milhões de doses, para os estados do Nordeste, da vacina Sputnik. Com isso, a Bahia ficará com quase 10 milhões de doses, para imunizar 5 milhões de baianos e baianas", afirmou.

A Sputnik V ainda não tem autorização de uso emergencial concedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O governo federal também negocia a compra de mais 10 milhões de doses do imunizante russo.

Na capital baiana, o prefeito Bruno Reis também anunciou nesta sexta-feira a prorrogação das medidas de restrição de circulação de pessoas na cidade, para conter a disseminação da covid-19. As medidas, que ficarão em vigor pelo menos até o dia 22 deste mês, incluem a proibição de atividades não essenciais e o fechamento de praias, parques e clubes, além do toque de recolher, que vigora diariamente entre as 20h e as 5h.

Segundo o prefeito, as medidas já estão surtindo efeito, mas a pressão no sistema público de saúde continua muito forte. Bruno Reis disse que, no setor privado, há 55 pacientes aguardando leito de unidade de terapia intensiva (UTI). Nos hospitais da rede pública, o número de pacientes na fila é de 76. 

quarta-feira, 10 de março de 2021

Estudos iniciais mostram que CoronaVac é eficaz contra variantes P.1 e P.2

                     Dados preliminares de estudos desenvolvidos pelo Instituto Butantan mostram que a CoronaVac é capaz de combater as variantes P.1 e P.2 do coronavírus Sars-CoV-2. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (10) pelo Butantan. O estudo incluiu as amostras de 35 participantes vacinados na Fase 3 realizada pelo instituto.

"O estudo completo inclui um número maior de amostras já em análise. Os resultados serão divulgados posteriormente", informa o Butantan.

O Butantan destaca que vacinas como a CoronaVac, compostas de vírus inativado, possuem todas as partes do vírus.

"Isso pode gerar uma resposta imune mais abrangente em relação ao que ocorre com outras vacinas que utilizam somente uma parte da proteína Spike (proteína utilizada pelo coronavírus para infectar as células). A vacina inativada do Butantan consegue ter uma proteína Spike completa", explica o Butantan.

Assim, a vacina do Butantan pode levar a uma proteção mais efetiva contra as variantes que apresentam mutação na proteína Spike, enquanto as vacinas que têm fragmentos menores desta proteína têm menos chances de serem eficazes contra as novas variantes.

Nos testes, o Butantan usa soros das pessoas vacinadas, colhidos por meio de exames de sangue. Posteriormente, as amostras são colocadas em um cultivo de células e infectadas com as variantes.

"A neutralização consiste em testar se os anticorpos gerados em decorrência da vacina vão neutralizar, ou seja, combater o vírus nesse cultivo", completa o Butantan. 

No estudo está sendo avaliado não somente o vírus de referência, como também as variantes P.1 e P.2 (ambas têm mutação E484K presente na variante B.1.351, detectada na África do Sul).

sexta-feira, 5 de março de 2021

Governo prevê ter só um quinto das vacinas de Oxford esperadas para março

                   Ao menos 13 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford que eram esperadas para o mês de março não devem ser entregues nesse prazo, indica um novo cronograma do Ministério da Saúde.

Em 22 de fevereiro, a pasta previa receber 4 milhões de doses importadas da Índia, que no calendário atual foram "diluídas" nos meses seguintes. Eram aguardadas ainda 12,9 milhões envasadas pela Fiocruz, que agora foram reduzidas para 3,8 milhões.

A quantia de março passou, portanto, de 16,9 milhões para 3,8 milhões de unidades, apenas um quinto do esperado. O número também é muito inferior à previsão que a Fiocruz vinha divulgando no último mês, de 15 milhões.

Questionado sobre a mudança, o ministério afirmou que "o cronograma está sujeito a alterações, muitas vezes por questões de organização dos laboratórios na entrega das doses ou na capacidade de produção e distribuição". Também disse que sempre ressalta que há possibilidade de modificações.

A Fiocruz confirmou que só deve enviar 3,8 milhões de doses em março e acrescentou que só será possível precisar as próximas datas e quantidades após a liberação pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) dos lotes de validação que ainda estão sendo produzidos.

"O número total de doses a serem entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) em março depende do cumprimento de todas as etapas iniciais de produção e requisitos de qualidade de forma a garantir sua eficácia e segurança, bem como do deferimento do registro definitivo pela Anvisa", informou.

A fundação diz que começou a produzir dois lotes de pré-validação em 12 de fevereiro e outros três lotes de validação na semana seguinte. Mas que só depois de terminado esse processo será iniciada a produção dos lotes comerciais, o que ainda está previsto para março.

sábado, 27 de fevereiro de 2021

Fiocruz aguarda neste sábado insumo para 12 milhões de doses

                     Uma carga com Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) suficiente para fabricar 12,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 é aguardada para este sábado (27) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A remessa foi embarcada nesta sexta-feira (26) em Xangai, na China, e tem chegada prevista para as 17h50 no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro. As informações foram divulgadas pela Fiocruz.

Segundo a fundação, a nova remessa, da vacina Oxford-AstraZeneca, complementa a quantidade de insumos necessários para a produção das 15 milhões de doses da vacina previstas para o mês de março. O primeiro lote de IFA chegou à Fiocruz no último dia 6, suficiente para 2,8 milhões de doses, que já estão sendo processadas.

“As vacinas serão entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) após o deferimento do registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), cuja análise tem seguido de forma paralela à produção. Até junho, a fundação vai receber lotes de IFA para totalizar a produção de 100,4 milhões de doses da vacina”, informou a Fiocruz.

Após a chegada do IFA na Fiocruz, amostras serão enviadas para o controle de qualidade. Em seguida, serão realizados o descongelamento e o processamento final, que oacorre em quatro etapas: formulação, envase e recravação, inspeção e rotulagem e embalagem. Na formulação, o IFA é descongelado e diluído para receber estabilizadores, que garantem a integridade e preservação do princípio ativo.

Durante o processamento da vacina, são retiradas amostras de todos os lotes, que são encaminhadas para um rígido controle de qualidade interno a fim de garantir sua segurança e eficácia. Após o resultado, as vacinas são liberadas para entrega a todos os estados brasileiros.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Arcoverde: Geres recebeu mais 890 doses da Coronavac/Butantã

                      Com o recebimento de mais 48 mil doses da vacina CoronaVac pelo governo de Pernambuco, a distribuição das doses ocorreu nesta quinta (25) aos municípios do estado. De acordo com a administração estadual, o lote deve ser utilizado para a imunização de trabalhadores da área da saúde.

Esse lote veio das 1,2 milhões de vacinas entregues pelo Instituto Butantan, em São Paulo, ao Ministério da Saúde. O montante faz parte das mais de 3,9 milhões que devem ser distribuídas ao ministério nos próximos dias.

Do total de 48 mil doses recebidas em Pernambuco na quarta (24), 37.840 seguiram para as cidades pernambucanas. Outras 10.160 serão direcionadas para trabalhadores de saúde que atuam na rede estadual.

A VI Geres recebeu 890 doses desse total, sendo 280 para Arcoverde, 80 para Buíque e 70 para Custódia. Também receberam o imunizante Ibimirim (70), Inajá (40), Jatobá (30), Manarí (30), Pedra (40), Petrolândia (60), Sertânia (70), Tacaratu (40), Tupanatinga (30) e Venturosa (50), todas integrantes da sexta Regional de Saúde. 

Para concluir a imunização, a CoronaVac precisa ser aplicada em duas doses, em um intervalo de 21 a 28 dias entre as duas aplicações. De acordo com o secretário de Saúde do estado, André Longo, o lote do Butantan é para ambas as doses, e os municípios recebem as duas já nessa entrega.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Prefeitos formarão consórcio para comprar vacinas contra a Covid-19

                    Após o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar, por maioria, a compra de vacinas contra a Covid-19 pelos estados e municípios, a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) anunciou, nesta terça-feira (23), a criação de um consórcio para organizar as aquisições, de forma a complementar a oferta do Programa Nacional de Imunização (PNI), caso ela seja insuficiente para atender à demanda.

O objetivo, segundo a frente, é buscar alternativas que não estão sendo adquiridas pelo governo federal. Pelas redes sociais, a FNP declarou: "Diante da decisão do STF, vamos liderar a constituição de um consórcio público com finalidade específica para aquisição de vacinas contra a Covid-19". Os detalhes de como funcionará esta articulação serão anunciados nos próximos dias. 

A compra de vacinas por estados e municípios foi autorizada pelo STF apenas em caso de descumprimento do Programa Nacional de Vacinação (PNI) pelo governo federal ou de insuficiência de doses previstas para imunizar a população. Na última semana, algumas cidades tiveram que interromper a vacinação contra a Covid-19 pela falta de imunizantes disponíveis.  

A movimentação descentralizada, no entanto, não é uma alternativa aprovada pelo governo federal, como indicou o ministro Eduardo Pazuello em reunião com a própria FNP, na semana passada.

Segundo o presidente da FNP, Jonas Donizette, o ministro, ao solicitar que os municípios não adquirissem doses de forma localizada, pediu que as aproximações feitas pelos entes sejam repassadas ao ministério, garantindo que a pasta vai comprar as doses. "Como presidente da frente, eu apoio essa decisão, por achar que essa é uma obrigação do governo federal. Muitas vezes o município quer fazer a compra, mas temos um programa nacional", disse Donizette, na ocasião.

VI Geres recebe mais 3.090 doses da Oxford/AstraZeneca; pra Arcoverde são 620

                  Após Pernambuco receber 82 mil doses da vacina Oxford/Astrazeneca contra a Covid-19 nesta quarta-feira (24), a Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou a quantidade distribuída para cada município do estado. Na regional da VI Geres a cidade de Arcoverde é a que mais vai receber, com 620 doses de um total de 3.090 que chegam nesta quinta-feira para a regional. Esse novo lote enviado pelo governo federal vai ser usado para ampliar a imunização de idosos a partir de 80 anos.

Além de Arcoverde, receberão doses as cidades de Buíque (410), Custódia (340), Ibimirim (210), Inajá (110), Jatobá (140), Manarí (130), Pedra (190), Petrolândia (170), Sertânia (320), Tacaratu (200), Tupanatinga (100) e Venturosa (150), todas integrantes da sexta Regional de Saúde.  

A partir de hoje (25), as cidades devem estar com as novas doses do imunizante, de acordo com o governo do estado. O Executivo estadual também afirmou que esse lote vai possibilitar que 65% dos idosos entre 80 e 84 anos de todos os municípios do estado recebam a primeira dose da vacina.

"Das 82 mil doses recebidas, 78.760 serão distribuídas aos municípios. As 3.240 doses restantes ficarão como estoque estratégico no Programa Estadual de Imunização", declarou a SES.

Único município a anunciar suspensão da vacinação em Pernambuco por falta de doses, Paulista, no Grande Recife, informou que recebeu 3,1 mil doses nesse novo lote. "Estamos aguardando a definição da Secretaria de Saúde sobre o novo cronograma de vacinação, para que ocorra a continuidade do plano", disse, em nota.

Até esta quarta-feira (24), 366.767 doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas em Pernambuco, das quais 274.376 foram as primeiras doses aplicadas nos grupos prioritários.

Pernambuco já recebeu, ao todo, 593.560 doses de vacina contra Covid-19, sendo 427.560 unidades da Sinovac/Butantan, utilizadas para as duas doses. Anteriormente, outras 84 mil doses da vacina Oxford/Astrazeneca já haviam chegado ao estado, para imunizar idosos com idade acima de 85 anos.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Maioria do STF vota por permitir que estados e municípios comprem vacinas

                    O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria, nesta terça-feira (23), para autorizar que estados e municípios comprem e distribuam vacinas contra a Covid-19. Essa permissão valerá caso o governo federal não cumpra o Plano Nacional de Imunização ou caso as doses previstas no documento sejam insuficientes.

O julgamento termina ainda nesta terça e, até o início da tarde, seis dos 11 ministros já haviam votado para permitir a compra – incluindo o relator Ricardo Lewandowski. A ação foi apresentada no fim de 2020 pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e é julgada em plenário virtual.

A tese que deve ser oficializada ao fim do julgamento define ainda que as vacinas eventualmente compradas pelos governos locais precisam ter sido aprovadas, em prazo de 72 horas, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Caso o prazo não seja cumprido, a importação pode ser liberada se houver registro nas agências reguladoras da Europa, dos Estados Unidos, do Japão ou da China.

A entidade argumentou no STF que essa dispensa de autorização deve valer para imunizantes que tiverem obtido registro em renomadas agências de regulação no exterior.

Em dezembro, Lewandowski já havia concedido uma liminar (provisória) para permitir a atuação de estados e municípios na vacinação. Até agora, a decisão individual do ministro foi confirmada pelos ministros Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Marco Aurélio Mello, Dias Toffoli e Cármen Lúcia.

domingo, 21 de fevereiro de 2021

Ministério da Saúde dispensa licitação para compra da Covaxin e Sputnik V

                    O Ministério da Saúde confirmou, nesta última sexta-feira (19), a dispensa de licitação para a compra de outras duas vacinas contra Covid-19, a indiana Covaxin e a russa Sputnik V. O gasto previsto é de R$ 2,3 bilhões com a aquisição e insumos destinados à vacinação. Os extratos foram publicados no Diário Oficial da União (DOU).

A Sputnik e Covaxin ainda não tiveram o uso autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Com isso, mesmo que o governo Federal adquira as doses, elas só poderão ser administradas após o sinal verde da agência. 

Até fevereiro deste ano, a Anvisa autorizou para uso emergencial apenas a vacina CoronaVac, desenvolvida pela China em parceria com o Instituto Butantan, e a Covishield, da Universidade de Oxford, na Inglaterra, com o laboratório AstraZeneca.

Nesta quarta-feira (17), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou, em reunião com governadores, que 230 milhões de doses de vacinas serão entregues até 31 de julho, já considerado a negociação dos novos imunizantes. 

sábado, 20 de fevereiro de 2021

Governadores do Nordeste solicitam cronograma de entrega das vacinas ao Butantan e Fiocruz

                    O Fórum dos Governadores do Nordeste encaminhou ofícios para o Instituto Butantan e Fiocruz pedido de apresentação do cronograma atualizado de vacinação contra a Covid-19. Os gestores ponderam que é impossível fazer um planejamento para enfrentar a crise sanitária sem essas informações.

Em contato por telefone com representantes da Fiocruz, nesta sexta-feira (19), os gestores tiveram uma notícia boa: as duas milhões de doses da Serum previstas para quinta feira (25) foram antecipadas para chegar ao Brasil na terça-feira (23). Representante do Instituto Butantan, a Dra Nisia Trindade disse aos gestores que já agendou com sua equipe e equipe da Serum da Índia uma agenda para próxima segunda-feira (22) para tratar da data de entrega de 4.000.000 de doses prontas previstas março e também outros 4.000.000 previstos para abril. 

"A situação brasileira é crítica, alguma ou uma soma de coisas novas e ruim está acontecendo: a transmissibilidade acelerada, mais adoecimento, mais doentes graves e com mais tempo de internação, e o pior: mais óbitos", lamentou Wellington Dias, presidente do Consorcio Nordeste e coordenador da temática de vacina no Fórum Nacional dos Governadores.

"Por tudo isto, ainda ontem à noite nós os governadores do Brasil decidimos não mais esperar, entramos em campo para transformar as propostas de Memorando de Opção de Compra em contrato de compra de quem puder fornecer mais vacinas para o Brasil, pelas regras do Plano Nacional de Imunização e vamos procurar o setor privado, embaixadas, quem puder ajudar", afirmou.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Pernambuco receberá mais 400 mil doses da vacina contra a Covid-19

                           O governador Paulo Câmara e o secretário estadual de Saúde, André Longo, participaram, na tarde desta quarta-feira (17), de reunião virtual com os demais gestores estaduais do País e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que sinalizou com a entrega de novas doses de vacina aos Estados na próxima semana. 

O Ministério da Saúde deverá repassar dois milhões de doses da AstraZeneca/Fiocruz, importadas da Índia, e 8,2 milhões do imunizante CoronaVac/Butantan, produzidos no Brasil. 

A expectativa é que Pernambuco receba pelo menos mais 400 mil doses – sendo 320 mil da CoronaVac e 80 mil da Astrazeneca. Segundo afirmou Pazuello, a expectativa é de distribuir, entre o final de fevereiro e o mês de julho, mais de 230,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 aos Estados.

“É importante que as vacinas cheguem o mais breve possível, para que possamos concluir o processo de imunização dos grupos prioritários e avançar para outros grupos e faixas etárias. O nosso sistema de saúde já tem uma logística pronta e eficiente, montada para distribuir as vacinas para todas as regiões de forma rápida, a partir do momento da chegada dos lotes ao Estado”, afirmou Paulo Câmara. 

Até o momento, Pernambuco recebeu mais de 511 mil doses, sendo 427.560 unidades da vacina da Coronavac/Butantan, para aplicação das duas doses, e 84 mil da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, apenas para a primeira dose.

O secretário de Saúde André Longo afirmou, durante coletiva de imprensa online após a reunião com Pazuello, que o comitê técnico e a Comissão de Intergestores Bipartite (CIB) deverão se reunir o mais rápido possível para pactuar as questões técnicas e deixar todo o esquema pronto para iniciar o processo de distribuição das vacinas assim que a nova remessa chegar ao Estado. 

“Aqui em Pernambuco, temos o compromisso de imunizar com agilidade os grupos prioritários, especialmente os idosos e os trabalhadores de saúde. Aguardamos esse novo quantitativo para ampliar a vacinação e proteger os mais vulneráveis e expostos ao vírus”, ressaltou.