Mostrando postagens com marcador SAÚDE. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador SAÚDE. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Pernambuco atualiza casos de Varíola do Macaco

                      A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) divulgou, nesta segunda-feira (08/08), mais uma atualização dos casos notificados envolvendo varíola do macaco, causada pelo vírus monkeypox. O Centro de Informações Estratégicas de Vigilância à Saúde (Cievs-PE) contabiliza, até o momento, 47 notificações, sendo 33 casos que ainda estão em investigação, 13 confirmados e um caso descartado.

Do total das notificações, treze pacientes tiveram confirmação laboratorial para o vírus e envolvem pessoas residentes nos municípios de Recife (8), Jaboatão dos Guararapes (2), Paulista (1), além de dois casos de outros estados, Rio de Janeiro (1) e São Paulo (1). As faixas etárias são: 20 a 29 (6), 30 a 39 (4) e 40 a 49 (3). Todos são do sexo masculino. Dos confirmados, todos estão em isolamento domiciliar.

Até o momento, não há evidências de que Pernambuco registre a transmissão local da Monkeypox. Em todos os casos confirmados, as equipes de vigilância conseguiram identificar vínculo epidemiológico entre os pacientes e pessoas que apresentaram histórico de viagem e/ou que se deslocaram para fora do Estado, em locais que já confirmaram transmissão autóctone da doença.

Já os 33 casos que estão em investigação são de pessoas residentes nos municípios de Recife (11), Limoeiro (5), Pesqueira (3), Paulista (2), Abreu e Lima (2), Araçoiaba (1), Camaragibe (1), Gameleira (1), Ipojuca (1), Jaboatão dos Guararapes (1), Petrolina (1), Olinda (1), Timbaúba (1), Inajá (1) e São Paulo (1). As faixas etárias são: 0 a 5 (1), 10 a 19 (7), 20 a 29 (9), 30 a 39 (9), 40 a 49 (5) e 50 a 59 (2), sendo 26 do sexo masculino e 7 do sexo feminino. Os casos notificados estão sendo acompanhados pelas equipes de vigilância epidemiológica municipais.

As amostras coletadas estão sendo encaminhadas para o Laboratório de Enterovírus da Fiocruz/RJ, referência para o diagnóstico da Monkeypox, e para o Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE). 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

sexta-feira, 5 de agosto de 2022

Profissionais da saúde iniciam capacitação para lidar com varíola dos macacos em Pernambuco

                        Na tarde desta quinta-feira (4), o chefe do setor de Infectologia do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), Demétrius Montenegro, ministrou uma webpalestra sobre a situação epidemiológica do vírus monkeypox e o manejo clínico de pacientes com a doença para profissionais da saúde em Pernambuco. Na palestra, ainda foi detalhado o cenário epidemiológico em Pernambuco, pelo epidemiologista da SES-PE, George Dimech.

Durante a exposição, após apresentação do contexto histórico-epidemiológico da doença e da revisão de literatura, o médico Demétrius Montenegro frisou a importância do isolamento em casos suspeitos e também a responsabilidade sanitária de cada indivíduo.

"De forma diferente de como ocorre com o coronavírus, não se trata aqui de um isolamento, propriamente, respiratório, já que é necessário um contato muito próximo e direto com a pessoa contaminada. Nesse surto, o modo de transmissão é de pessoa para pessoa, então, o problema é o contato com as lesões contaminantes e com a exposição direta às gotículas respiratórias contendo o vírus", explicou.

Outro ponto ressaltado foi o cuidado com a estigmatização da doença."De forma geral, estamos ressaltando aqui o contato físico próximo como fator determinante para a transmissão do vírus e isso inclui, também, o contato ou a relação sexual, mas não apenas ela. É necessário que trabalhemos contra qualquer forma de preconceito ou estigma que essa infecção possa causar. Não se deve apontar o contato sexual como um fator determinante ou único de disseminação do vírus, mas sim qualquer contato", finalizou.

Também foram discutidos pontos para reforçar e uniformizar o protocolo de atendimento e manejo clínico; os critérios com relação aos casos prováveis que atendam à definição de caso suspeito, assim como, orientações gerais e de diagnóstico.

Desde o mês de junho, a SES-PE emitiu nota técnica para os serviços de saúde das redes públicas e também privada sobre as diretrizes a serem adotadas para vigilância, acompanhamento e manejo clínico dos casos suspeitos e confirmados da monkeypox em Pernambuco.

Sendo assim, todos os serviços de saúde já estão aptos a realizar o primeiro atendimento de um caso suspeito da infecção pela monkeypox, iniciar o protocolo de notificação e manejo clínico do paciente, além de encaminhamento para os serviços de referência nos casos assim indicados. Nos casos de maior gravidade, os pacientes devem ser encaminhados, via Central de Regulação, para as unidades de referência em doenças infectocontagiosas (Hospital Correia Picanço, Hospital Universitário Oswaldo Cruz e Hospital das Clínicas).

Para interessados da área, a palestra está disponível no Youtube do Núcleo Estadual de telessaúde. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

sexta-feira, 29 de julho de 2022

Petrolina tem segundo caso suspeito de varíola dos macacos

                             O município de Petrolina, no Sertão pernambucano, notificou, nesta sexta-feira (29), o segundo caso suspeito da varíola dos macacos. A paciente é uma turista de 35 anos, que está a passeio na cidade. Seu lugar de origem, que não foi revelado pela Secretaria de Saúde do município, possui casos confirmados da doença.

A paciente está em isolamento em uma unidade hospitalar do serviço privado e seu estado de saúde é considerado estável. 

Os testes enviados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) chegaram ao município e os dois pacientes notificados terão os exames coletados neste fim de semana.  Em boletim divulgado nessa quinta-feira (28), Pernambuco já contabilizava um caso suspeito em Petrolina.

Segundo o diretor de Vigilância Epidemiológica de Petrolina, Acácio Andrade, este caso e o anterior não possuem correlação e as pessoas devem manter alguns cuidados:  

Os pacientes estão sob supervisão da Secretaria Municipal de Saúde e as medidas de prevenção são muito importantes neste momento. São elas: lavagem das mãos, uso de máscaras, distanciamento social e evitar usar objetos pessoais de pessoas que apresentem lesão de pele, explicou.

A transmissão da varíola dos macacos ocorre por contato com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama. Segundo a acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a varíola dos macacos é uma doença viral, com período de incubação que varia de 6 a 16 dias. 


CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quinta-feira, 28 de julho de 2022

Pernambuco confirma sete casos de varíola dos macacos

           Pernambuco confirmou, nesta quinta-feira (28), sete casos de varíola dos macacos. A doença, causada pelo vírus monkeypox, conta, ainda, com 11 casos em investigação para detecção no Estado. Um caso foi descartado. 

Das 19 notificações, sete pacientes tiveram confirmação laboratorial para o vírus e envolvem pessoas residentes nos municípios de Recife (3), Jaboatão dos Guararapes (2), além de dois casos de outros estados, Rio de Janeiro (1) e São Paulo (1). As faixas etárias são: 20 a 29 (3), 30 a 39 (1) e 40 a 49 (3). Todos são do sexo masculino.

Já os 11 casos que estão em investigação são de pessoas residentes nos municípios de Recife (6), Paulista (2), Petrolina (1), Abreu e Lima (1) e Timbaúba (1). As faixas etárias são: 20 a 29 (7), 30 a 39 (3) e 40 a 49 (1), sendo 9 do sexo masculino e 2 do sexo feminino.

Mesmo com as confirmações, até o momento, não há evidências de que Pernambuco registre a transmissão local da Monkeypox. Nenhum dos pacientes está internado e todos estão em isolamento domiciliar, sendo acompanhados pelas equipes de vigilância epidemiológica municipais.

As amostras coletadas estão sendo encaminhadas para o Laboratório de Enterovírus da Fiocruz/RJ, referência para o diagnóstico da Monkeypox, e para o Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE).

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

segunda-feira, 25 de julho de 2022

Mais três mortes são confirmadas por dengue e chikungunya, em Pernambuco

                        Sobe para cinco o número de mortes por arboviroses em Pernambuco este ano. As novas vítimas foram um bebê de sete meses, morador da cidade de Pombos, uma idosa de 100 anos e outra de 81, ambas residentes da cidade de Salgueiro, no Sertão do Estado. O bebê e a idosa centenária faleceram em decorrência da dengue e chikungunya, mutuamente, já outra de 81 anos, faleceu por consequências da chikungunya.

As informações foram confirmadas pela Secretaria Estadual de Saúde, nesta segunda-feira (25), através do mais boletim da Semana Epidemiológica, com dados do período entre 2 de janeiro a 9 de julho de 2022. 

Além desses casos, outros 19 óbitos são investigados podendo ter sido provocados por arboviroses. Apenas em 2022, Pernambuco acumula 68.781 notificações de dengue, zika e chikungunya. Todas essas infecções são provocadas pelo mosquito aedes aegypti.

Em novo Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), divulgado pelo mais recente boletim epidemiológico da SES, cerca de 147 municípios seguem em sinal de alerta e surto provocados pelas arboviroses.  

Os casos de dengue seguem em aumento, cerca de 40.326 notificados, sendo 3.636 confirmados e 17.036 descartados, número com aumento de 1,2% maior comparado aos dados de 2021. 

Já nos casos de chikungunya, houve 26.022 casos notificados, onde 5.856 foram confirmados e outros 6.660 descartados, havendo uma redução de 7,2% comparados ao mesmo período do ano anterior. Nos casos da zika, houve 2.433 notificados, onde 3 foram confirmados e 1.821 descartados. Nesse cenário, a zika apresenta uma redução de 30,3% quando comparados os dados atuais ao mesmo período de 2021. 

Com isso, é importante lembrar que neste período de chuvas e altas temperaturas no estado tornam um período propício para a proliferação do mosquito. É necessário que a população se atente aos cuidados de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, já que a maioria dos focos de proliferação são encontrados dentro de residências com água parada. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 20 de julho de 2022

Pernambuco confirma mais dois casos da Varíola dos Macacos

                      A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, nesta quarta-feira (20/07), mais dois casos da varíola causada pelo vírus monkeypox. Com isso, o Estado de Pernambuco totaliza nove notificações, sendo três casos confirmados da doença e outros seis, que ainda estão em investigação. 

Todos os três pacientes com confirmação laboratorial têm histórico de viagem para fora do Estado, em locais que já confirmaram transmissão autóctone da doença. Desta forma, Pernambuco ainda não registra transmissão local da Monkeypox.

O primeiro caso confirmado foi importado, envolvendo um morador de São Paulo (1). Já as duas novas confirmações são de pessoas residentes nos municípios do Recife (1) e Jaboatão dos Guararapes (1). As faixas etárias dos casos confirmados são: 20 a 29 (3), todos do sexo masculino. Já os outros dois casos confirmados se infectaram em viagens para locais com circulação do vírus.

Os seis casos em investigação envolvem pessoas residentes dos municípios do Recife (3), Jaboatão dos Guararapes (1), Abreu e Lima (1), além do Rio de Janeiro (1). As faixas etárias são: 20 a 29 (2), 30 a 39 (1) e 40 a 49 (3), sendo 5 do sexo masculino e 1 do sexo feminino.

Dos nove casos notificados, oito estão em isolamento domiciliar e apenas um deles está internado em unidade hospitalar privada. Todos estão sendo acompanhados pelas equipes de vigilância epidemiológica municipais e as amostras coletadas estão sendo encaminhadas para o Laboratório de Enterovírus da Fiocruz/RJ, referência para o diagnóstico da Monkeypox, e para o Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE). 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 13 de julho de 2022

Anvisa libera CoronaVac para crianças de 3 a 5 anos

              Em decisão unânime, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta quarta-feira (13), a aplicação da vacina CoronaVac em crianças de 3 a 5 anos. 

A deliberação ocorreu após análise de pedido do Instituto Butantan para liberação do imunizante contra a Covid-19 para crianças dessa faixa etária. Com a aprovação, a vacina pode ser aplicada em crianças a partir de 3 anos, mas não as que tem baixa imunidade.

Desde janeiro de 2021, a CoronaVac estava autorizada no país para uso emergencial, mas, somente em janeiro de 2022, a Anvisa liberou a ampliação do imunizante para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Arcoverde vai iniciar imunizações contra Influenza para todos os grupos

                    A Secretaria de Saúde e o Programa Nacional de Imunização de Arcoverde iniciam na segunda-feira (04) a vacinação contra a Influenza para todos os grupos, a partir dos 06 meses de idade. A imunização será realizada nos 28 postos de saúde e Unidades Básicas de Saúde de Arcoverde e na tenda do PNI na sede da Secretaria de Saúde, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

“Nesta temporada de frio e chuva constantemente em nosso município, é importante se prevenir contra a Influenza, para que desta forma possamos colaborar também com a saúde de todos do nosso convívio”, ressalta o prefeito Wellington Maciel.

A nova vacina contra gripe já inclui a proteção contra a cepa do vírus H3N2 (Darwin), que recentemente teve forte circulação no país, causando uma epidemia. O imunizante também contempla outras duas cepas da influenza: H1N1 e o tipo B.

Para agilizar a vacinação, a Secretaria de Saúde recomenda que os usuários levem um documento de identificação, a carteira de vacinação e o cartão SUS (se tiverem esses dois últimos).

Também conhecida como gripe, a Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade no mundo todo, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções expelidas das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir e espirrar, ou pelo contato das mãos.

Para quem recebeu a vacina contra a Covid, de acordo com orientação técnica do Ministério da Saúde de setembro de 2021, não há problema em ser vacinado contra a gripe, até mesmo no mesmo dia - no começo da pandemia, a pasta indicava intervalo de 14 dias entres os dois imunizantes.

Também não há contraindicação em caso de pessoa que tenha tido Covid-19; o único senão é se estiver com febre no momento da imunização, por questão de não se saber se será uma reação à vacina ou não.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 29 de junho de 2022

Primeira morte por chikungunya em 2022 é confirmada em Pernambuco

               ´  
Uma mulher de 86 anos é a primeira vítima por chikungunya no Estado, em 2022. A idosa era moradora do município de Petrolina, no Sertão de Pernambuco e veio a óbito no dia 6 de abril deste ano. A morte foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Estado (SES-PE), nesta terça-feira (28), por meio de boletim de arboviroses referente à Semana Epidemiológica 01 a 23/2022, período entre os dias 02 de janeiro de 2022 a 11 de junho de 2022. 

Segundo a SES, houve um aumento de 17,2% nos casos de chikungunya em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 18.812 casos suspeitos. Neste ano, 22.049 casos foram notificados, em 167 municípios. Dos casos notificados, 4.644 foram confirmados e 4.377 foram descartados.

Esta é a segunda morte confirmada por arboviroses em Pernambuco, em 2022, sendo o outro óbito provocado pela dengue. As arboviroses são doenças transmitidas, principalmente, por mosquitos. Os vírus mais conhecidos são Dengue, Zika e Chikungunya, doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Neste período de chuvas, a tendência é o aumento de casos de Arboviroses, resultadas pelo acúmulo de águas paradas.

Em boletim das arboviroses, em 2022 foram notificados 33.743 casos de Dengue, em 185 municípios. Dentre eles, 2.873 foram confirmados e 11.825 foram descartados. Os dados confirmam um aumento de 13,4% comparados ao mesmo período de 2021, quando 29.765 casos suspeitos foram notificados.

Já em relação a Zika, os dados deste ano apresentam redução de 33,6% em comparação aos dados de 2021, quando 1.753 casos foram notificados em 2022 e 2.639 casos no ano anterior.

Desde maio, Pernambuco segue sendo castigado pelas fortes chuvas que devastaram grande parte do Estado. Neste momento onde as pessoas tentam se reerguer em meio a transtornos, a desatenção com as precauções contra os mosquitos ocorre, resultando em aumento de casos.  

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 22 de junho de 2022

Arcoverde inicia quarta dose contra a Covid-19 para quem 40 anos a mais

                    A partir desta quarta-feira (22), os arcoverdenses que tem 40 anos ou mais e tenham recebido a terceira dose da vacina contra a Covid-19 há pelo menos quatro meses, vão poder tomar a segunda dose de reforço ou a quarta dose do imunizante. Desde as 08h a Secretaria de Saúde, através do Programa Nacional de Imunização – PNI, iniciou a vacinação em todas as UBS.

As aplicações da vacina acontecem de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 16h, na sede do PNI Municipal e nos postos de saúde de cada bairro. Para as imunizações, é necessário levar RG, CPF, Cartão do SUS, comprovante de residência e o Cartão de Vacinação constando as doses de reforço já tomadas.

“Ressaltamos que é importante a nossa população continuar recebendo as doses de reforço, para que desta forma possamos intensificar o controle da Covid-19 em todas as faixas etárias”, destaca o Prefeito Wellington Maciel, lembrando que a vacinação ameniza os efeitos mais graves da doença.

Nos últimos 15 dias, a Secretaria de Saúde registrou oitenta e três (83) novos casos da Covid-19 e treze (13) recuperados. Com isso, o boletim quinzenal ficou com seis (06) casos suspeitos, vinte e cinco mil novecentos e quarenta e nove (25.949) descartados, dez mil novecentos e vinte e um (10.921) confirmados, cento e quarenta e um (141) óbitos, dez mil setecentos e dois (10.702) recuperados, e setenta e oito (78) casos ativos.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

sexta-feira, 10 de junho de 2022

Arcoverde realiza ‘Arraiá do Zé Gotinha’ para imunizar crianças e grupos prioritários neste sábado (11)

                    A Secretaria de Saúde de Arcoverde e o PNI Municipal realizam neste sábado, 11 de junho, a ação ‘Arraiá do Zé Gotinha’, com o objetivo de atualizar a caderneta de vacinação contra a Hepatite B e Antitetânica, para quem não estiver em dia, além de imunizações contra o Sarampo, a Covid-19 e a Gripe. A ação acontece a partir das 8h, na Praça da Bandeira, no centro da cidade.

A vacinação contra a Covid-19 é direcionada nesta etapa para a população em geral a partir de 5 anos, enquanto que Sarampo e Gripe são voltadas para os grupos prioritários atuais (as duas dosagens continuam recebendo os profissionais de saúde e as crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Já para a dosagem apenas contra Influenza, podem receber: gestantes, puérperas, profissionais da segurança, professores, profissionais de transporte coletivo, pessoas privadas de liberdade e pessoas que possuam alguma comorbidade, idosos e caminhoneiros).

Para receber as aplicações, é necessário levar RG, CPF, Cartão do SUS, Comprovante de Residência e o Cartão de Vacinação.

A blitz da saúde também estará oferecendo no local a aferição de Pressão Arterial (PA), glicemia, além de testes rápidos de HIV, Hepatite B e C, e Sífilis.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 8 de junho de 2022

1.000 vagas abertas para cirurgias gratuitas de catarata na FAV

                    A Fundação Altino Ventura (FAV) está com 1.000 vagas abertas em Pernambuco para a realização de cirurgias de catarata. Os atendimentos serão realizados no Recife, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os interessados devem acessar o link disponível no Instagram da Fundação e preencher o cadastro online, informando nome completo, RG, CPF, cartão do SUS, nome da mãe, endereço e telefone para contato. 

De acordo com o vice-presidente da FAV, Marcelo Ventura Filho, atualmente, os pacientes do SUS atendidos nas unidades da fundação são encaminhados pelas secretarias de saúde dos municípios e do Estado. Agora, por meio do preenchimento de dados pelo link disponibilizado, a população pernambucana terá um canal direto com a instituição.

"É uma via alternativa. Criamos um link com formulário que estará disponível até que as vagas sejam preenchidas. Os pacientes serão chamados e feremos uma triagem. Aqueles que estiverem dentro do perfil para a cirurgia de catarata farão o procedimento", afirmou Marcelo Ventura.

Os atendimentos serão realizados na unidade da Fundação Altino Ventura do bairro da Iputinga, na Zona Oeste do Recife. O endereço é avenida Maurício de Nassau, 2075.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

terça-feira, 24 de maio de 2022

Anvisa recomenda máscara e distanciamento em aeroportos para conter chegada da varíola dos macacos

                       A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu nota em que pede o uso de medidas não farmacológicas, como uso de máscaras, distanciamento físico e higienização frequente das mãos em aeroportos e aeronaves, para tentar conter a chegada da varíola dos macacos ao Brasil.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou, nesta terça-feira (24), que registrou 131 casos confirmados de varíola dos macacos e investiga outros 106 casos suspeitos no mundo desde que o primeiro paciente foi relatado, em 7 de maio, fora dos países onde a doença é mais comum. Ainda não há notificação de casos prováveis no Brasil.

As medidas contra a varíola dos macacos são as mesmas previstas na Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº 456/2020 da Anvisa, que versa sobre a Covid-19. 

"Tais medidas não farmacológicas têm o condão de proteger o indivíduo e a coletividade não apenas contra a Covid-19, mas também contra outras doenças", diz a agência no comunicado. 

Cabe à Anvisa a execução da vigilância epidemiológica em portos, aeroportos e fronteiras, devendo-se pautar por orientação técnica e normativa do Ministério da Saúde.

A Anvisa informou, ainda, que se mantém alerta e vigilante quanto ao cenário epidemiológico nacional e internacional e acompanha os dados disponíveis, bem como a evolução da doença.

Oportunamente, as medidas sanitárias podem ser ajustadas caso seja necessário à proteção da saúde da população, finalizou a Anvisa.

Entre os sintomas provocados pela varíola dos macacos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que os mais comuns são febre, erupção extensa na pele, como bolhas e feridas e linfonodos inchados. A febre pode durar até três dias, acompanhada de fortes dores e outros sintomas. Após o período febril, surgem as erupções cutâneas, que chegam a quatro semanas. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 18 de maio de 2022

Médica denuncia cenário de calamidade no atendimento de crianças em UPAS e hospitais em Pernambuco

                      Calamidade pública. Foi com essas palavras que uma médica pediatra resumiu o cenário atual do atendimento pediátrico de emergência, na rede pública de Pernambuco. De acordo com a profissional, que pediu ao Diario de Pernambuco para não ter sua identidade revelada, o estado vem atravessando um período clínico turbulento, em consequência de uma epidemia mal resolvida de surtos virais, típicos da época. Além disso, há falta de material, superlotação e Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) improvisada, coisas que fazem parte do dia a dia do atendimento pediátrico no estado. Houve registro de mortes de bebês.

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Olinda e dos Torrões, o Hospital Barão de Lucena, na Iputinga, a Unidade Hospitalar de Igarassu, o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), nos Coelhos, e o Centro Médico de Camaragibe foram alguns dos locais citados pela médica. “Estamos com uma epidemia de quadro respiratório em crianças. E é uma epidemia já esperada. Todo ano, no mês de abril, várias crianças começam a ficar cansadas, e já é esperada essa piora clínica”, garantiu. A dificuldade, no entanto, segundo ela, é que o serviço atual disponível não está dando conta da demanda, o que causa outros problemas. “Esse quadro da epidemia está se estendendo. Estamos na metade de maio, e os serviços não estão conseguindo atender as crianças. Plantões com filas de espera de senhas de UTI, com cerca de 50 crianças na fila”, disse a médica.

Um dos pontos mais graves, para a médica que faz a denúncia, é a falta de leitos pediátricos. Por isso, as crianças permanecem nas unidades e recebem atendimentos improvisados de uma UTI, mas sem o rigor dos protocolos. "Os plantões estão ficando fechados, porque a gente não consegue transportar essas crianças para a UTI,. Elas ficam em um setor de menor complexidade. Não conseguimos dar conta, não temos estrutura. Essas crianças ocupam todos os leitos possíveis do serviço, e não saem de lá", afirmou.

Outra consequência é que as crianças que chegam para atendimento de urgência, muitas vezes retornam para casa sem ele. "A situação é caótica. Não existe suporte, e elas estão morrendo. E outras estão sofrendo com esse dano, porque não estão recebendo atendimento para quadros leves, porque ou a gente fecha o plantão e atende crianças com quadros graves, ou abre o plantão e passa o dia atendendo crianças que têm quadros mais leves", explicou.

Mortes de crianças sem o amparo necessário também foram citadas pela profissional, que destacou três recém-nascidos entre os óbitos. "Já é o terceiro plantão que dou, e tem crianças que estão há quatro dias esperando vaga de UTI. Crianças de dois, sete meses", lamentou. Um das mortes presenciadas pela média foi de uma bebê de dois meses, que aguardava uma vaga de UTI há três dias.

A médica também alega que há falta de materiais importantes, como, por exemplo VNI (ventilação não invasiva), usado para reduzir as chances de a criança necessitar de UTI. "Tem UPA que está com criança há mais de um dia sem intubar”, comentou.

Resposta do governo

Após receber a denúncia, a reportagem procurou o governo por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), que se posicionou através de um comunicado oficial.

Nele, salientou que a rede de saúde privada também está passando por um cenário semelhante e que apesar da superlotação, as infecções por Covid-19 são baixas. E tentando solucionar a questão, citou a previsão de que 50 novos leitos de UTI pediátrica sejam inaugurados em breve na rede estadual.

Confira abaixo, na íntegra, a nota:

"A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) ressalta que Pernambuco vive, neste momento, seu período de sazonalidade das doenças respiratórias, quando, historicamente, há uma maior ocorrência destas enfermidades. Vale frisar, ainda, que o aumento no fluxo de atendimentos ocorre em toda a rede de saúde, tanto a pública como a privada.

Além disso, entre os pacientes internados nos leitos voltados para casos de Srag na rede pública, menos de 2% apresenta infecção pela Covid-19, predominando, portanto, casos provocados por outros agentes infecciosos, como Rinovírus, Vírus Sincicial Respiratório, metapneumovírus, entre outros.

A SES-PE vem trabalhando permanentemente para ampliar a rede de saúde destinada a bebês e crianças com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Desde o ano passado, mais de 30 leitos de UTI para este público foram abertos em Pernambuco e o número de vagas teve um aumento de quase 60%, passando de 57 para mais de uma centena atualmente.

Com isso, a rede de Saúde pública de Pernambuco conta, hoje, com 233 leitos para bebês e crianças com Srag, sendo 106 de UTI e 127 de enfermaria. A ocupação geral destes leitos está em 72%, sendo 63% nas vagas de enfermaria e 87% nas de Terapia Intensiva. Há, ainda, a previsão de abertura de mais de 50 novos leitos pediátricos de UTI nos próximos dias na rede estadual." Do Diario de PE 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

segunda-feira, 16 de maio de 2022

Para desafogar Hospital da Restauração, Paulo Câmara desapropria Hospital Alpha de Boa Viagem

                      Sem alarde, o governador Paulo Câmara (PSB) assinou a desapropriação do imóvel do Hospital Alpha em Boa Viagem. O prédio foi um dos hospitais de campanha contra a covid-19 da Secretaria Estadual de Saúde em 2020 e 2021. O imóvel fica na Avenida Jequitinhonha, 1144, Boa Viagem.

Segundo fonte no Governo do Estado sob reserva, o objetivo seria desafogar o Hospital da Restauração, que vem enfrentando problemas graves de superlotação e estruturais, conforme vem mostrando o Jornal do Comercio nas últimas semanas.

"O imóvel destina-se ao funcionamento de unidade de saúde, vinculada à Secretaria Saúde, para fins de ampliação das ações e serviços do Sistema Único de Saúde-SUS no Estado de Pernambuco", informa o Governo do Estado.

Segundo o decreto, o Estado de Pernambuco, por intermédio da Procuradoria Geral do Estado, promoverá a competente desapropriação, de forma amigável ou judicial, incorporando ao seu patrimônio o bem desapropriado, que ficará afetado à Secretaria de Saúde.

Caso o Governo precise, o governo do Estado poderá ocupar o hospital particular de forma urgente e imediata.

"Pode ser invocado o caráter de urgência no processo judicial para fins de imissão na posse do imóvel abrangido por este Decreto, nos termos do artigo 15 do Decreto-Lei Federal 3.365, de 21 de junho de 1941, e alterações", informa do governador, no decreto.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

terça-feira, 10 de maio de 2022

Governo de Pernambuco anuncia, na Amupe, R$ 222,5 milhões para as redes municipais de Saúde

                   O governador Paulo Câmara anunciou, nesta terça-feira (10), o repasse de R$ 222,5 milhões às redes municipais de saúde das 184 cidades de Pernambuco, além do Arquipélago de Fernando de Noronha. O anúncio foi feito durante reunião com a diretoria da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), no Recife.

O repasse, segundo o Governo do Estado, será feito em duas fases, com os municípios divididos pela quantidade de habitantes. Inicialmente, de acordo com o cronograma, serão contempladas 178 cidades com população abaixo de 200 mil habitantes, que, de maio a setembro, receberão ao todo R$ 130,2 milhões. 

Na segunda fase, os sete municipios com população acima de 200 mil habitantes - Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista, Caruaru, Petrolina e Cabo de Santo Agostinho - receberão R$ 92,3 milhões, entre outubro e dezembro.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, esclareceu que cada prefeitura já teve os valores a receber levantados e serão informadas sobre os procedimentos até a próxima sexta-feira (13). Os municípios terão 10 dias para aderir à proposta.

De acordo com o governador, os recursos são destinados a quatro políticas, por intermédio dos programas de cofinanciamento: Política Nacional de Hospitais de Pequeno Porte (HPP); Componente Básico da Assistência Farmacêutica (CBAF); Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu); e Política Estadual de Fortalecimento da Atenção Primária (Pefap).

“Sabemos que fortalecer a atenção primária tem consequências positivas para todo o nosso sistema de saúde. Desde o ano passado, recuperamos nossa capacidade de investimento e estamos tendo condições de repassar os recursos aos municípios”, frisou Paulo Câmara.

Na reunião, estavam também presentes a prefeita de Surubim e presidente da Amupe, Ana Célia; o ex-presidente da entidade José Patriota; o secretário estadual da Casa Civil, José Neto; o deputado estadual Aluísio Lessa, além de prefeitos e prefeitas de diversos municípios pernambucanos. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

Pernambuco registra aumento de 77,2% nas notificações de chikungunya

                    As notificações de casos prováveis de chikungunya e dengue dispararam em Pernambuco nos quatro primeiros meses de 2022 em comparação ao mesmo período de 2021.

De acordo com balanço epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), com dados até 30 de abril e divulgado nesta terça-feira (10), o Estado notificou 9.986 casos suspeitos de chikungunya, um aumento de 77,2% em relação ao mesmo período de 2021, quando houve 5.636 casos suspeitos.

Do total de casos prováveis deste ano, 1.619 foram confirmados e 1.588 tiveram a doença descartada. Os relatos vêm de 138 dos 184 municípios pernambucanos.

A cidade de Petrolina, no Sertão do Estado, notificou a morte de uma idosa de 82 anos em decorrência de chikungunya, pelo critério clínico-epidemiológico. No balanço da SES-PE, aparecem notificados 19 óbitos por arboviroses nos quatro primeiros meses do ano, nenhum sendo descartado ou confirmado até agora. 

"É importante ressaltar que o diagnóstico laboratorial positivo dos óbitos, para qualquer uma das arboviroses, não necessariamente confirma esta arbovirose como causa do óbito", explica a SES-PE, acrescentando que a confirmação depende de uma série de fatores, como investigação domiciliar e hospitalar e discussão em comitê estadual.

Assim como Salgueiro, Petrolina está entre as 10 cidades com mais casos prováveis de chikungunya notificados em 2022 no País, segundo números do Ministério da Saúde.

Em relação aos casos de dengue, o balanço da SES-PE registra 16.620 casos notificados por 166 cidades. O aumento em comparação a 2021 foi de 39,3%, uma vez que, ano passado, o total foi de 11.932.

Entre os mais de 16 mil casos notificados este ano no Estado, 1.212 foram confirmados e 4.325 já descartados.

De acordo com o médico infectologista e mestrando em Saúde Pública pela Fiocruz, Bruno Ishigami, o calor e a temporada de chuvas são fatores que interferem no aumento dos casos.  

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/