Mostrando postagens com marcador PANDEMIA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador PANDEMIA. Mostrar todas as postagens

domingo, 26 de junho de 2022

Covid-19: 84% dos leitos públicos de UTI em Pernambuco estão ocupados

                    A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta sexta-feira (24), 2.048 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, sete (0,3%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 2.041 (99,7%) são leves. As informações são da coluna Saúde e Bem-estar/JC Online.

O que chama a atenção no balanço divulgado pela SES é a alta taxa de ocupação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Estado. Na rede Pública de Saúde, dos 1.473 pacientes internados com SRAG – incluindo casos suspeitos e confirmados de covid -, 695 estão na UTI, o que representa 84% da taxa de ocupação.

Na rede Privada de Saúde, dos 229 pacientes que deram entrada apresentando Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), 141 estão internadas na UTI, representando 62% da ocupação dos leitos da Unidade de Terapia Intensiva nos hospitais particulares do Estado.

Agora, Pernambuco totaliza 965.296 casos confirmados da doença, sendo 58.789 graves e 906.507 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Também estão sendo contabilizados quatro óbitos (2 masculinos e 2 femininos), antigos, que foram recuperados pelas unidades de saúde e/ou secretarias municipais, ocorridos entre 28/05/2020 e 11/02/2022. As novas mortes são de pessoas residentes do município de Ilha de Itamaracá (1), Recife (2) e Sirinhaém (1). Com isso, o Estado totaliza 21.836 mortes pela Covid-19.

Os pacientes tinham entre 55 e 97 anos. As faixas etárias são: 50 a 59 (1), 70 a 79 (2) e 80 ou mais (1). Do total, um paciente apresentava doenças preexistentes: diabetes (1). Os demais seguem em investigação.  


CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 22 de junho de 2022

Subvariante BA.5 da Ômicron é detectada e já circula em Pernambuco

                     Em novo sequenciamento genético, realizado pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM/Fiocruz-PE), em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), divulgado nesta quarta-feira (22), foi identificado que a subvariante BA.5 da Ômicron já está circulando em Pernambuco. Entre as 146 amostras positivas analisadas, nove foram identificadas como da BA.5. As amostras foram coletadas entre janeiro e junho deste ano.

Os nove genomas foram de coletas realizadas entre os dias 26 de maio e 1º de junho, em pacientes residentes dos municípios de Recife, Macaparana e São Bento do Una, sendo sete mulheres e dois homens, com idades entre 15 e 85 anos. Desses, apenas dois estavam com esquema vacinal completo e um dos pacientes havia tomado apenas uma dose da vacina contra a Covid-19. Seis foram assintomáticos e outros três apresentaram sintomas.

Os outros 137 genomas processados também foram da linhagem Ômicron, com coletas realizadas entre janeiro e junho, em pacientes residentes dos municípios de Barra de Guabiraba, Camaragibe, Caruaru, Garanhuns, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista, Recife, Salgueiro, Vitória de Santo Antão, além do arquipélago de Fernando de Noronha. 

Na semana passada, Pernambuco já havia confirmado a circulação da subvariante BA.4 da Ômicron no Estado. Neste novo sequenciamento, 38 amostras foram identificadas como da sublinhagem BA.4. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 15 de junho de 2022

Saúde recomenda uso de máscara em ambientes fechados em Pernambuco

                     O uso de máscaras de proteção contra a Covid-19 segue não obrigatório em Pernambuco. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou à reportagem, nesta terça-feira (14), no entanto, que recomenda que a população utilize o equipamento em ambientes fechados, especialmente quem apresente sintomas gripais, mesmo que leves, pacientes imunossuprimidos e idosos. 

A recomendação, que não é uma obrigação, vem diante de um momento de maior circulação viral, "notadamente com aumento dos casos leves", segundo a SES-PE. 

Pernambuco observa um aumento no número de notificações de casos: na semana passada, por exemplo, o Estado voltou a registrar mais de 1 mil casos diários de Covid-19, total que não era contabilizado há quase dois meses. A SES-PE também confirmou a circulação da subvariante BA.4 da ômicron no Estado. 

Para conter o avanço da Covid-19 e de outras doenças respiratórias, cidades e estados do Brasil voltaram a recomendar ou obrigar o uso do equipamento - como é o caso, por exemplo, de Belo Horizonte, onde a utilização da máscara em locais fechados será novamente obrigatória entre esta terça-feira e 31 de julho.

Diante da melhora no cenário epidemiológico, com números de mortes, casos e internações em recuo, a obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes ao ar livre foi retirada em 29 de março em Pernambuco. Pouco menos de um mês depois, em 20 de abril, a medida foi estendida a ambientes fechados. 

Atualmente, o uso do equipamento é obrigatório no Estado apenas em hospitais, serviços de saúde e farmácias, transporte público e escolas.

Em nota, a SES-PE informou que não há alteração nos protocolos em vigor atualmente. "O Governo de Pernambuco continua monitorando de forma permanente e criteriosa a evolução do cenário epidemiológico da Covid-19", afirma trecho do texto. Medidas para conter o vírus, destaca a SES-PE, "são sempre proporcionais ao momento epidemiológico vivenciado". 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

terça-feira, 14 de junho de 2022

Média móvel de casos de Covid sobe 66% em PE; estado tem nove registros da subvariante BA.4

                    Pernambuco registrou, nesta segunda (13), uma média móvel de 888 casos confirmados do novo coronavírus. Esse número é 66% maior do que o do dia 31 de maio, quando a média móvel ficou em 534 notificações diárias de Covid-19. O governo também confirmou a circulação da subvariante BA.4 da ômicron em nove pessoas

Ainda segundo os dados da SES, a quantidade de pessoas internadas chegou a 505, no domingo (12). É a primeira vez que o estado ultrapassa essa marca em três meses.

O último registro nesse patamar foi em 11 de março, quando havia 500 leitos ocupados e o estado vivia uma desaceleração da doença.

De acordo com o boletim completo da SES-PE, desta segunda, Pernambuco registrou um aumento de 20% na notificação de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), na última semana.

Na semana 23, que foi de 5 a 11 de junho, o estado notificou 384 casos de SRAG, sendo 21 deles com resultados positivos para Covid-19. Na semana 22, que foi de 29 de maio a 04 de junho, foram 323 casos notificados.

A quantidade de casos de SRAG da semana passada também é a maior das últimas 11 semanas. O último registro acima desse foi na semana epidemiológica 11, que foi de 13 a 19 de março, com 412 casos.

Os números de mortes por SRAG também aumentaram na semana passada (SE 23). Foram 46 notificações. Um aumento de 28% em relação às duas semanas anteriores, que tiveram 36 notificações de óbitos.

De acordo com o boletim desta segunda, 332 óbitos por SRAG aguardam resultado de teste para saber se foi por Covid-19 ou outro tipo de vírus.

De acordo com a lista de regulação de leitos para SRAG atualizada pela Seplag-PE, no domingo (12), a central de regulação fechou o dia com 79 solicitações ativas de UTI.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/


quinta-feira, 9 de junho de 2022

Com mais de mil casos em 24 horas, Pernambuco registra o maior número de notificações em 50 dias

                        Após mais de dois meses em patamares mais baixos de contágio, em meio a uma tendência de alta em outras partes do Brasil e do mundo, Pernambuco volta a apresentar mais de mil casos confirmados de Covid-19 em um único dia.

No boletim divulgado nesta quinta-feira (9), a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou 1.166 pacientes infectados em 24 horas, o maior número de notificações dos últimos 50 dias. Os dados reforçam o alerta de cuidados na atual fase de convivência com a doença, em que quase todas as medidas sanitárias restritivas, inclusive o uso de máscara, deixaram de ser obrigatórias.

De acordo com a SES-PE, do total de casos registrados, 1.160 são leves e apenas seis foram classificados como Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGs). O baixo quantitativo de quadros de maior gravidade segue, ainda, a ocorrência de mortes, que também foram seis, ocorridos entre os dias 2 e 7 de junho. Com isso, Pernambuco chega ao acúmulo de 944.360 infecções e 21.761 mortes desde o início da pandemia.

Este foi o primeiro dia em que o Estado ultrapassou a marca de mil casos em um intervalo de 24 horas (veja na tabela abaixo). A última vez em que isso aconteceu foi em 26 de abril, quando a SES-PE confirmou o registro de 1.148 infecções, número um pouco menor que o de agora. Antes, no dia 20 daquele mês, a pasta divulgou a confirmação de 1.429 testes positivos para Covid-19. É o maior quantitativo de notificações diárias desde então.

Esse novo aumento nos números ocorre num momento em que praticamente todas as restrições adotadas para combater a doença são flexibilizadas. Em 29 de março, o Governo do Estado liberou o uso de máscara em locais abertos e a realização de eventos com 100% da capacidade. Menos de um mês depois, o item de proteção deixou de ser obrigatório nos lugares fechados, com exceção apenas dos serviços de saúde, das escolas e dos veículos de transporte público. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

terça-feira, 31 de maio de 2022

Pernambuco recomenda 3ª dose para adolescentes de 12 a 17 anos

                   
Pernambuco autorizou e recomendou aos municípios, nesta terça-feira (31), após validação do Comitê Estadual de Acompanhamento da Vacinação, a ampliação da quarta dose (segunda dose de reforço) do imunizante contra a covid-19 na população de 55 a 59 anos. Segundo as estimativas, Pernambuco tem 373.373 mil pessoas nessa faixa etária.

Também nesta terça-feira (31), o Estado autorizou o início da aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 nos adolescentes de 12 a 17 anos. A decisão foi pactuada com os gestores municipais em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), na tarde desta terça-feira (31), após recomendação do Comitê Estadual de Acompanhamento da Vacinação.

Atualmente 626.456 jovens nesta faixa etária estão aptos a tomar a terceira dose do imunizante contra o novo coronavírus no estado.

Por recomendação do Ministério da Saúde, a dose de reforço nos adolescentes deve ser feita, preferencialmente, com imunizante da Pfizer. No entanto, em caso de falta, está autorizada a imunização do grupo com a vacina da Coronavac.

De acordo com o governo, foi definido que os municípios que possuem estoque dos imunizantes já podem iniciar a vacinação desse público enquanto o estado aguarda o envio de novas doses pelo governo federal. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quinta-feira, 12 de maio de 2022

UFMG detecta nova linhagem da variante Ômicron no Brasil

                       A equipe do CTVacinas da UFMG detectou a circulação de uma nova linhagem da variante Ômicron do Sars-CoV-2 em Minas Gerais. A subvariante BA.2.12.1 é predominante nos EUA e tem sido a principal causa de contaminações e mortes por Covid-19 naquele país.

Segundo o professor Flávio da Fonseca, do CTVacinas e docente da UFMG, “essa linhagem se dissemina com maior rapidez que as outras da Ômicron presentes no país. Daí a nossa preocupação com a descoberta".

A detecção se deu após um evento internacional ocorrido no Rio de Janeiro. Três pesquisadores de Belo Horizonte presentes voltaram à capital com sintomas da Covid-19 e fizeram o exame RT-PCR. As três amostras continham quantidade de vírus muito alta, o que chamou a atenção dos pesquisadores vinculados à UFMG.

"Como se tratava de um encontro com a presença de estrangeiros, decidimos realizar o sequenciamento genético das amostras para detectar a variante. E constatamos
que a nova linhagem havia chegado por aqui", explica Flávio.

O pesquisador acrescenta que o acompanhamento de novas linhagens é importante para vigilância que precisa ser feita pelos governos. "Toda vez que surge uma variante, ela se subdivide em linhagens que podem ter características diferentes. As novas linhagens podem ser mais infecciosas, mais graves, mais transmissíveis ou mais resistentes a anticorpos vacinais ou de infecções prévias. Por isso é importante monitorar a entrada de novas linhagens para verificar se aumentarão os casos de infecção e se essas novas linhagens vão se difundir."

O alerta do CTVacinas chegou à Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), que está tomando providências. Será feito o rastreamento das pessoas que tiveram contato com os contaminados para descobrir se a nova linhagem vai se espalhar e definir formas de contenção.

Flávio da Fonseca destaca que a vacinação, com todas as doses de reforço, é fundamental para que o surgimento de novas mutações da Covid-19 seja minimizado. "Quanto mais o vírus se multiplica, mais ele sofre mutações. Quanto mais ele sofre mutações, maior é a chance do surgimento de uma variante nova. Portanto, se a vacina ajuda a impedir que o vírus se multiplique, ela também ajuda a impedir que novas variantes importantes apareçam."

Além disso, a vacina garante que os infectados pelas novas variantes tenham sintomas mais brandos e apresentem menor quantidade de vírus no organismo, reduzindo a transmissibilidade e a mortalidade. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

terça-feira, 19 de abril de 2022

Uso de máscara em locais fechados deixa de ser obrigatório em Pernambuco

                    O uso de máscara em locais fechados deixa de ser obrigatório em Pernambuco a partir da quarta-feira (20). A liberação do item de proteção foi anunciada pelo governo do estado nesta terça-feira (19), após 703 dias desde o início da medida, em maio de 2020, adotada devido à pandemia da Covid-19.

No entanto, em alguns locais fechados no estado, o uso da máscara continua sendo obrigatório:

Ônibus, metrô e respectivos locais de acesso (embarque e desembarque);

Escolas;

Hospitais, consultórios e demais unidades de saúde.

O novo decreto foi assinado pelo governador Paulo Câmara (PSB) 20 dias depois da liberação das máscaras em locais abertos em Pernambuco, em vigor desde 29 de março.

A obrigatoriedade do uso de máscara em todo o estado estava em vigor desde o dia 16 de maio de 2020. A medida, inicialmente, era somente para funcionários de serviços essenciais e passou a valer para toda a população de Pernambuco. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

domingo, 17 de abril de 2022

Ministro da Saúde anuncia fim da emergência sanitária da Covid-19

                        O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse, neste domingo (17), que "há condições" para anunciar o fim da emergência em saúde decorrente da covid-19. O anúncio do fim da Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (Espin) foi feito durante um pronunciamento, em cadeia nacional de rádio e TV, de cerca de cinco minutos.

Em sua fala, o ministro afirmou que, nos próximos dias, será "editado um ato normativo" com as regras para a adoção de tal medida.

O fim da emergência sanitária anunciado por Marcelo Queiroga vai de encontro com a Organização Mundial da Saúde. No dia 13 de abril, a OMS determinou que a pandemia da covid-19 segue uma "Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional".

A determinação levou em conta os dados do parecer do comitê de emergências da entidade, no qual o Sars-Cov-2 ainda é avaliado como um vírus de evolução "imprevisível, agravada pela sua ampla circulação e intensa transmissão".

Neste domingo (17), o Brasil registrou 18 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas. Agora, o País soma totalizando 662.011 desde o início da pandemia da covid-19. Há 52 dias a média móvel de mortes está em queda. As informações são do consórcio de veículos de imprensa. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 30 de março de 2022

Pernambuco reduz estado de calamidade para emergência em saúde pública a partir de sexta

                       Com a melhora do cenário epidemiológico da Covid-19 em Pernambuco, que permitiu a flexibilização do uso de máscaras em locais abertos e liberação da capacidade total em eventos, o Estado irá reduzir o atual estado de calamidade pública para estado de emergência em saúde pública, a partir da próxima sexta-feira (1º).

O decreto assinado pelo governador Paulo Câmara e cinco secretários está publicado na edição desta quarta-feira (30) do Diário Oficial do Estado e cita nota técnica da Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde (Sevs) que reconhece que o cenário presente da Covid-19 em Pernambuco "não justifica a renovação do atual estado de calamidade pública, em vigor até 31 de março de 2022", mas recomenda a decretação do estado de emergência em saúde pública.

Na prática, a diferença entre estado de calamidade e estado de emergência está na capacidade de resposta do Poder Público à situação de crise. Enquanto no primeiro o comprometimento de capacidade de resposta é substancial, no segundo é parcial.

A decretação do estado de emergência em saúde pública busca permitir uma transição segura para a situação de normalidade, mas com a permanência dos mecanismos de vigilância e resposta necessários à gestão operacional e estratégia das ações de combate à pandemia. 

O estado de calamidade pública foi decretado em Pernambuco no dia 20 de março de 2020, oito dias após o registro do primeiro caso da Covid-19 no Estado, e está em vigor desde então. A última prorrogação ocorreu em dezembro do ano passado, quando o prazo foi estendido até 31 de março de 2021. 

O novo decreto de estado de emergência em saúde pública tem prazo de 90 dias, até o fim de junho de 2022. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

segunda-feira, 28 de março de 2022

Governo de Pernambuco libera obrigatoriedade do uso de máscara a partir de amanhã

                          O Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 definiu novas flexibilizações no Plano de Convivência. A partir desta terça-feira (29), não será mais obrigatório a utilização de máscaras em ambientes abertos, e está liberada a realização de eventos com 100% do público, incluindo shows, festas e estádios de futebol.

A decisão é baseada nos recentes dados de saúde do Estado, que registraram, no último sábado (26), a sétima semana consecutiva de queda nos índices da Covid-19 em Pernambuco. Além dos casos, óbitos e solicitações de vagas em UTI estarem em patamares baixos, o índice de positividade nos exames processados chegou a 0,95%, o menor número desde o início da pandemia.

“Essas importantes medidas só estão sendo possíveis pela atitude de cada pernambucano e cada pernambucana que, desde março de 2020, compreendeu que só chegaríamos ao ponto atual respeitando as recomendações sanitárias e levando a sério a prevenção”, frisou o governador Paulo Câmara.

De acordo com o governador, permanece obrigatória a comprovação da dose de reforço para ter acesso aos eventos, bares e restaurantes. Paulo Câmara reforçou ainda a importância da vacinação na luta contra o novo coronavírus e incentivou a imunização daqueles que ainda não estão com o esquema vacinal completo.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/


quarta-feira, 9 de março de 2022

Três cidades do Nordeste irão desobrigar o uso de máscaras

                         Seguindo os passos de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, três cidades do Nordeste também irão desobrigar a utilização de máscaras.

Nessa quarta-feira, (9), o prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), anunciou que a utilização de máscaras será facultativa na capital do Rio Grande do Norte. A medida é válida para ambientes abertos e fechados. O documento oficial da decisão será publicado no dia 16 e o decreto só será válido a partir de sua publicação.

Além de Natal, João Pessoa e Campina Grande, municípios da Paraíba, também irão adotar a medida de desobrigar o uso de máscaras. Em João Pessoa, a data para tal acontecimento é 18 de março. Já em Campina Grande, as medidas já valerão a partir de amanhã (10). Os dois prefeitos devem publicar decretos nas próximas horas confirmando a flexibilização do uso de máscaras em locais abertos. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

terça-feira, 1 de março de 2022

Pernambuco libera eventos sociais e esportivos com até 3 mil pessoas

                           A partir da quarta-feira (2) até o dia 15 de março, está autorizada em todo o estado a realização de eventos sociais e esportivos com até 3 mil pessoas em espaços abertos e 1,5 mil pessoas em locais fechados, ou até 70% da capacidade dos ambientes onde ocorrerem, o que for menor. As novas regras do Plano de Convivência com a Covid-19 foram anunciadas, nesta terça-feira (1º), pelo governo de Pernambuco.

No início de fevereiro, o limite de público em eventos em Pernambuco foi reduzido de 3 mil para 500 pessoas, em espaços abertos, e de 1 mil para 300 pessoas, em ambientes fechados. Por meio de nota, o governo do estado informou que as novas flexibilizações foram possíveis devido à queda nos indicadores da Covid-19.

Na quarta-feira (23), ao confirmar mais 7.633 casos da doença, Pernambuco teve o terceiro maior registro de infectados pelo novo coronavírus contabilizados em 24 horas desde a chegada da pandemia ao estado, em março de 2020.

Com as novas regras, nos eventos corporativos e nos estádios de futebol, o limite de público é de até 3 mil pessoas, ou 70% da capacidade, o que for menor. Além disso, continuam as exigências de comprovação de vacina e teste negativo em eventos sociais e esportivos.

Com relação aos serviços de alimentação, a capacidade máxima é de 80% e é obrigatório mostrar o comprovante de vacinação.

Os cinemas, teatros, circos e museus podem receber até 1,5 mil pessoas, ou 70% da capacidade, o que for menor. "Nesse caso, além do passaporte vacinal, a partir de 500 pessoas os ingressos devem ser destinados apenas a quem apresentar teste negativo", disse o governo, na nota.

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), houve uma redução de 25% nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) na semana epidemiológica 8, encerrada no sábado (26), em comparação com a semana anterior.

A solicitação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) também registrou queda de 29% em relação a semana anterior, com 304 pedidos. A SES afirmou, na nota, que a taxa de ocupação dos leitos de UTI na rede pública está em 58%, menor patamar deste ano. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022

Margareth Dalcolmo lança, no Recife, livro sobre a pandemia de Covid-19

                 A médica e pesquisadora da Fiocruz Margareth Dalcolmo lança, nesta quinta-feira (17), na Livraria Jaqueira, no Cais da Alfândega, no Bairro do Recife, o seu livro “Um tempo para não esquecer - A visão da ciência no enfrentamento da pandemia do coronavírus e o futuro da saúde”. 

Durante o evento, a médica, qu
e, recentemente, voltou a integrar o comitê de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS), falou sobre a obra. "É uma cronologia do que nós vivemos ao longo desses dois anos, unindo algumas referências literárias, e um registro que eu espero que seja útil às novas gerações, àquelas pessoas não-técnicas que possam entender o que aconteceu, sobretudo no Brasil, ao longo desses dois anos", comentou. 

Dalcolmo ainda falou sobre a importância da vacinação, incluindo a infantil. "A nossa expectativa é de que nós consigamos ratificar a confiança da sociedade brasileira no processo de vacinação". 

E citou o exemplo de Pernambuco no combate à pandemia. "Tem dado exemplos extraordinários, tanto por parte do Governo do Estado quanto pela Prefeitura do Recife e de outros municípios, de adesão às recomendações sanitárias que temos feito para a pandemia". 

Margareth também disse que foi surpreendida pela baixa adesão à vacinação das crianças contra a Covid-19 no Estado. E fez um pedido: "Eu conclamo a família pernambucana que confie em nós. Quando nós dissemos que as vacinas são eficazes e seguras, é porque nós estamos baseados nos estudos das melhores qualidades que foram feitos". 

A tarde de autógrafos contou com a presença de diversas personalidades do universo acadêmico e científico. "É um privilégio a gente ter dra. Margareth aqui no Recife. Ela é uma referência no Brasil e no mundo na área dela e desempenhou um papel fundamental na pandemia. Quando ninguém tinha notícias de nada, ela ia para a televisão para dar a notícia. Acho que a gente tem que agradecer a vinda dela a Pernambuco e reverenciá-la, porque é uma pessoa realmente muito especial. Achei muito interessante o título do livro 'Um tempo para não esquecer', porque a gente tem ali um resumo de como foi esse período tão duro e tão difícil para todo mundo", disse a pesquisadora, imortal da Academia Pernambucana de Letras e colunista da Folha de Pernambuco, Lecticia Cavalcanti.

O diretor da Anvisa, o pernambucano Alex Campos, esteve presente para prestigiar o lançamento e destacou compromisso da autora ao longo da pandemia e sua contribuição com a ciência brasileira. "Hoje a gente veio celebrar esse esforço. Ela sempre foi uma referência para a Anvisa em toda a caminhada da crise sanitária. Na produção das vacinas, nas soluções terapêuticas e nas medidas de enfrentamento à pandemia. A Anvisa teve contato direto com ela e muito do que está ali foi objeto de muitas de nossas reuniões", afirmou. da Folhape (Foto: Arthur Mota) 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

domingo, 13 de fevereiro de 2022

Brasil registra a semana mais letal por Covid-19 em 2022

                       O Brasil registrou 896 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 638.048 óbitos desde o início da pandemia. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Todos os estados enviaram os dados referentes a pandemia neste sábado (12).

Com as informações de hoje, a média móvel de mortes dos últimos sete dias é de 892. É a primeira vez em fevereiro que a média apresenta uma queda.

Com a chegada de mais um sábado, o Conass divulga o balanço da semana. Foram 6.246 mortes por coronavírus entre os dias 6 e 12 de fevereiro. É a semana mais letal desde agosto de 2021. A questão é saber se esse será o pico da ômicron no Brasil ou se os óbitos continuarão subir.

Em relação ao número de casos, foram 140.234 registrados nas últimas 24 horas. Ao todo, já foram computados 27.425.743 testes positivos desde o início da pandemia.

A média móvel de casos nos últimos sete dias é de 136.067. Mesmo ainda estando bem alto, já há indícios de queda. A média apresentou uma queda de 27,04% na comparação com duas semanas atrás.

Na última semana, o país registrou 952.470 testes positivos, quase 300 mil a menos em comparação a semana anterior. É a segunda semana seguida com queda. 

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

Governo de Pernambuco reduz número de pessoas em eventos e suspende ponto facultativo no Carnaval

                       Como era esperado desde a semana passada, quando o secretário estadual de Saúde, André Longo, antecipou que estudava adotar restrições mais rígidas contra a Covid-19, o Governo de Pernambuco anunciou novas medidas na noite desta segunda-feira (7). Também foi determinada a suspensão do ponto facultativo no período do Carnaval. 

A partir desta quarta (9), o limite de capacidade em eventos será reduzido de 3 mil para 500 pessoas, em lugares abertos, e de mil para 300 participantes, em locais fechados. As normas valem até 1° de março.

Segundo o Executivo estadual, para as festas com mais de 300 pessoas, continuará sendo exigida a apresentação de teste negativo para a doença do novo coronavírus além do passaporte vacinal.

Já os eventos corporativos, considerados "não festivos", poderão contar com até 1.500 participantes. Ainda de acordo com o Governo, o cancelamento do ponto facultativo valerá para os servidores de órgãos estaduais.

Em nota encaminhada à imprensa, o governador Paulo Câmara ressaltou a necessidade das medidas diante do atual cenário da pandemia. "Sabemos de todas as repercussões econômicas, sociais e culturais em torno dessa decisão, mas não há condições sanitárias para que seja realizada qualquer tipo de festividade no período de Carnaval em Pernambuco. Além disso, reduzimos a capacidade dos eventos de 3 mil para 500 pessoas e não descartamos tomar outras medidas restritivas se o número de casos continuar em crescimento acelerado”, afirmou.

Segundo o Governo do Estado, a circulação da variante Ômicron segue em "franca aceleração" em Pernambuco. Há, ao todo, 919 pacientes internados nas UTIs só da rede pública, voltando ao nível de ocupação registrado em junho do ano passado. Além disso, a média móvel do número de casos subiu 128% nas últimas duas semanas.

Diante desses dados, o secretário de Saúde, André Longo, disse que a pasta vai contratar novos profissionais com abertura de leitos. "Mas só os esforços do Governo do Estado não serão suficientes para diminuir a circulação viral e superar o vírus. Precisamos, então, do engajamento da sociedade, com o respeito aos protocolos, o reforço nos cuidados e, principalmente, com a vacinação”, afirmou.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022

MPPE dá 72 horas para que Saúde proíba eventos e mude protocolo

                     Um documento do MPPE entregue ao Secretário de Saúde, André Longo, dá 72 horas para que o Governo de Pernambuco mude o protocolo do decreto do dia 28 de janeiro e tome medidas urgentes para conter a escalada da Covid em nosso estado.

Dentre as recomendações estão a proibição de festas e eventos e também a aglomeração em espaços comerciais. Foi requisitado ainda que a Secretaria Estadual de Saúde informe sobre o acatamento ou não dos termos da recomendação.

“No atual momento de recrudescimento dos índices da Covid-19 no Estado, com elevação do número de casos positivos e, consequentemente, de óbitos pela doença, há grave risco à saúde pública gerado também pela permissão da realização de grandes eventos sociais, culturais e festivos”, destacaram as promotoras de Justiça Helena Capela e Eleonora Marise Rodrigues, no texto da recomendação.

No prazo de 15 dias, a SES/PE deverá proceder a nova avaliação do cenário epidemiológico em razão do comportamento dinâmico da pandemia, a fim de manter, ampliar ou restringir as medidas adotadas em razão da recomendação.

Foi requisitado ainda que Secretaria Estadual de Saúde informe às Promotorias de Saúde, no prazo de cinco dias: o número de testes de Covid-19 realizado diariamente em cada Centro de Testagem e demais locais da Administração Pública, indicando o percentual de testes positivos; se os testes de Covid-19 realizados por laboratórios privados e farmácias estão sendo computados nas estatísticas oficiais; e o número de leitos de UTI e de enfermaria SRAG adulto e pediátrico atualmente em funcionamento e as unidades de saúde onde estão localizados.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Com mais 7.806 infectados por Covid, PE bate recorde de confirmações diárias em toda a pandemia

                    Pernambuco confirmou, nesta quarta (2) mais 7.806 casos da Covid-19 e 23 mortes provocadas pela doença. Com isso, o estado bateu o recorde de notificações diárias e pessoas infectadas em toda a pandemia, que começou em março de 2020. Até então, os registros mais altos, em 24 horas, tinham sido feitos em 29 de janeiro de 2022, com 6.581 casos confirmados, e, em 9 de junho de 2021, com 6.487.

Dos casos confirmados nesta quarta, 100 (1,2%) são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 7.706 (98,7%) são leves.

Com as novas confirmações, Pernambuco chegou a 712.083 casos da Covid, sendo 56.252 graves e 655.831 leves. Além disso, ocorreram, ao todo, 20.682 mortes no estado.

Pernambuco já havia ultrapassado na terça-feira (1º) a marca de 700 mil casos da Covid-19, após registrar, em 24 horas, 6.010 infectados pelo novo coronavírus. O número tinha sido o terceiro maior contabilizado desde o início da pandemia.

Os altos números de contágio em Pernambuco, segundo o estado, ocorrem por causa da aceleração da variante ômicron do coronavírus, que, segundo especialistas, é muito mais contagiosa que cepas anteriores.

As 23 mortes registradas no boletim desta quarta ocorreram entre o dia 14 de maio de 2021 e a terça-feira (1º).

Os casos do novo coronavírus estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

CURTA NOSSA FANPAGE E PERFIL NO INSTAGRAM

https://www.instagram.com/afolhadascidades

https://www.facebook.com/afolhadascidades/