Mostrando postagens com marcador COVID-19. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador COVID-19. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Roseli Machado, campeã da São Silvestre e atleta olímpica, morre de Covid aos 52 anos

                        Atleta olímpica e campeã da Corrida de São Silvestre de 1996, Roseli Aparecida Machado, de 52 anos, morreu na manhã desta quinta-feira, em Curitiba, vítima da Covid-19. Ela estava intubada havia duas semanas na capital paranaense, mas não resistiu à doença, causada pelo novo coronavírus. A CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) divulgou uma nota em que lamentou a morta da fundista.

 A Roseli teve uma história no atletismo brasileiro, venceu a São Silvestre, integrou a seleção brasileira, treinou nos Estados Unidos. Nós tínhamos uma grande amizade, fomos atletas pelo mesmo clube, treinamos juntos quando eu era juvenil, defendemos Londrina no começo das nossas carreiras. Estou muito sentido, vem as lembranças. Treinamos juntos na pista de Londrina quando era de saibro ainda - afirmou Wlamir Motta Campos, presidente eleito da entidade.

Além de ser a segunda brasileira a triunfar na São Silvestre, Roseli disputou os 5.000m nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996 - foi a 22ª segunda colocada e acabou prejudicada por receber um pisão no calcanhar.

Roseli nasceu em Coronel Macedo, no interior paulista, mas cresceu em Santana do Itararé, no Paraná. Ela começou a praticar atletismo aos 14 anos e foi uma atleta de ponta até sua aposentadoria, em 1997, com 29 anos. A partir de 2002 fez trabalhos como treinadora da modalidade.

Recentemente, segundo Campos, ela trabalhava no ramo da construção civil. Roseli também chegou a concorrer a vereadora em Almirante Tamandaré, no Paraná.

Pernambuco confirma 82 mortes por Covid em 24 horas, maior número desde julho de 2020

                        Mais 2.884 casos de Covid-19 e 82 mortes de pacientes com o novo coronavírus foram confirmados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta quinta-feira (8). O número de óbitos confirmados em um único dia é o maior desde o dia 9 de julho de 2020, quando foram registrados 86 falecimentos.

Anteriormente, o maior número de mortes em um dia, em 2021, foi 1º de abril, com 74 mortes. Com os novos registros, Pernambuco passou a totalizar 364.354 pacientes infectados e 2.685 óbitos, confirmados desde março de 2020.

Do total de novos casos registrados, 199 (7%) são de pacientes que desenvolveram a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e precisaram ser internados. O total desses quadros, desde o início da pandemia, chegou a 37.227.

Os outros 2.685 pacientes tiveram casos moderados ou leves. Nessas ocasiões, não é necessário internação. Há, também, casos em que as pessoas são assintomáticas ou que descobriram terem sido infectados depois que estavam curadas. São, ao todo, 327.127 casos desse tipo.

O governo também informou que as mortes confirmadas nesta quinta-feira (8) ocorreram entre o dia 24 de setembro de 2020 e a quarta-feira (7). O governo afirmou, por fim, que "os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde".

quarta-feira, 7 de abril de 2021

Pernambuco já aplicou 1,2 milhão de vacinas e registra 62 novos óbitos

             Pernambuco já aplicou 1.254.562 doses da vacina contra a Covid-19, das quais 977.207 foram primeiras doses. Ao todo, foram feitas a primeira dose em 214.350 trabalhadores de saúde; 24.955 povos indígenas aldeados; 21.500 em comunidades quilombolas.

No público de idosos, já foram imunizados 6.157 idosos em Instituições de Longa Permanência; 187.766 idosos de 64 a 69 anos; 339.062 idosos de 70 a 79 anos; 96.590 idosos de 80 a 84 anos; 85.633 idosos a partir de 85 anos; 906 pessoas com deficiência institucionalizadas; além de 288 trabalhadores das forças de segurança e salvamento.

Em relação à segunda dose, já foram beneficiados 165.579 trabalhadores de saúde; 24.155 povos indígenas aldeados; 22 em comunidades quilombolas; 4.449 idosos institucionalizados; 2.139 idosos de 64 a 69 anos; 48.965 idosos de 70 a 79 anos; 26.014 idosos de 80 a 84 anos; 5.337 idosos a partir de 85 anos, além de 695 pessoas com deficiência institucionalizadas; totalizando 277.355 pessoas que já finalizaram o esquema.

Casos - A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta quarta-feira (07/04), 2.965 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 184 (6%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 2.781 (94%) leves. Agora, Pernambuco totaliza 361.470 casos confirmados da doença, sendo 37.028 graves e 324.442 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Além disso, o boletim registra um total de 305.544 pacientes recuperados da doença. Destes, 21.361 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 284.183 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 62 novos óbitos (39 masculinos e 23 femininos), ocorridos entre os dias 04/07/2020 e 06/04/2021.

As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Afogados da Ingazeira (1), Araripina (1), Barreiros (1), Belo Jardim (4), Cabo de Santo Agostinho (2), Camaragibe (1), Camocim de São Félix (1), Carpina (1), Escada (1), Exu (1), Ferreiros (1), Garanhuns (1), Ibimirim (1), Ipubi (1), Itapetim (1), Jaboatão dos Guararapes (2), Jurema (1), Lajedo (1), Limoeiro (1), Macaparana (1), Olinda (8), Orobó (1), Paranatama (1), Parnamirim (1), Paulista (1), Petrolina (1), Recife (13), Salgueiro (2), São Bento do Una (2), São Caitano (2), Surubim (2), Timbaúba (1), Vertentes (1) e Vitória de Santo Antão (1). Com isso, o Estado totaliza 12.541 mortes pela doença.

quarta-feira, 31 de março de 2021

Pernambuco recebe 6,4 mil medicamentos do 'kit intubação' para atender pacientes com Covid

                      Cerca de 6,4 mil unidades de medicamentos para intubação chegaram a Pernambuco, nesta terça (30), após a distribuição realizada pelo Ministério da Saúde. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), esses insumos serão utilizados para atender pacientes com Covid que estão internados em hospitais.

Três toneladas de remédios do chamado "kit intubação" deixaram Campinas, em São Paulo, desde a noite da segunda-feira (29), em 32 voos, destinados a 19 estados e ao Distrito Federal.

O voo com destino ao Recife saiu na manhã desta terça-feira. De acordo com o governo de Pernambuco, as 6,4 mil unidades são do indutor de sono cloridrato de midazolam.

Na quinta-feira (25), a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) alertou que falta de remédios do "kit intubação" pode inviabilizar o atendimento de pacientes de Covid-19 em parte das unidades de saúde por ela representadas.

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que, além da chegada desses novos medicamentos, "os serviços estaduais estão abastecidos dos medicamentos para intubação e a secretaria também possui estoque garantidor dos insumos".

Pernambuco confirmou, nesta terça-feira (30), 74 óbitos por Covid-19 no estado – o maior registro diário de mortes desde 11 de julho de 2020. Com esse acréscimo, o estado totalizou 12.118 vidas perdidas devido à doença desde março de 2020 (veja vídeo acima). Desse total, mais de 2 mil falecimentos ocorreram somente no primeiro trimestre de 2021.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, foram registrados 2.233 casos da Covid-19 nesta terça-feira (30), elevando a 346.800 o total de infectados em Pernambuco. Foram mais 215 diagnósticos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 2.018 formas leves da doença.

sexta-feira, 26 de março de 2021

Pernambuco registra 2.227 novos casos da Covid-19 e mais 62 mortes nas últimas 24 horas

                      A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta sexta-feira (26), 62 mortes e 2.227 casos da Covid-19.  Entre as confirmações de infecção nas últimas 24 horas, 148 (6,7%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 2.079 (93,3%) são leves.

Agora, Pernambuco totaliza 341.249 casos confirmados da doença, sendo 35.304 graves e 305.945 leves, desde o início da pandemia.

Esse é o segundo maior número de óbitos do ano de 2021, que ocorreram entre 10/10/2020 e 25/03/2021. Desta maneira, o Estado totaliza 11.915 mortes pela Covid-19.

Confira os maiores números já registrados no estado de Pernambuco de acordo com os boletins epidemiológicos divulgados diariamente:

Total de casos confirmados em 24h desde o início da pandemia

 2.786 (25 de março de 2021)

 2.738 (24 de março de 2021)

 2.512 (30 de dezembro de 2020)

 2.482 (16 de março de 2021)

 2.279 (16 de maio de 2020)

Total de casos confirmados em 24h em 2021

2.786 (25 de março de 2021)

2.738 (24 de março de 2021)

2.482 (16 de março de 2021)

2.245 (17 de março de 2021)

2.226 (18 de fevereiro de 2021)

Total de mortes confirmadas em 24h desde o início da pandemia: 

140 (27 de maio de 2020)

132 (22 de maio de 2020)

124 (18 de maio de 2020)

122 (16 de junho de 2020)

122 (4 de junho de 2020)

103 (9 de junho de 2020)

103 (29 de maio de 2020)

Total de mortes confirmados em 24h em 2021

64 (23 de março de 2021)

62 (26 de março de 2021) — hoje 

60 (16 de março de 2021)

53 (18 de março de 2021)

51 (19 de março de 2021)

quinta-feira, 25 de março de 2021

Sintepe contabilizou 480 casos de Covid-19 em 122 escolas

                           O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe) contabilizou, em levantamento realizado em 122 escolas estaduais do Estado, o número de 480 casos positivos de Covid-19 entre os profissionais da educação e alunos. Os dados consideram o período entre 23 de fevereiro e 15 de março de 2021. Das 132 escolas pernambucanas visitadas por diretores e representantes do Sindicato, 122 registraram algum caso da doença. O universo total de escolas abertas até 18 de março era de 750. 

A Escola Capitão André Pereira Temudo, em Olinda, registrou o maior número de casos no período avaliado; 60 desde o retorno às aulas presenciais até a decretação do fechamento. A Escola Almirante Soares Dutra, no Recife, totalizou 31 infectados, entre professores, professoras e alunos. A terceira unidade de ensino com mais registros foi a Escola Sérgio Gouveia de Lima, em Nazaré da Mata, com 30 casos; seguida do Erem Frei Romeu Peréa, em Jaboatão dos Guararapes, com 25.

O sindicato informou que o número de casos pode ser maior que o total levantado no relatório. Em muitas escolas, os gestores ou responsáveis confirmaram infecções por Covid-19, mas não souberam especificar um quantitativo referente à unidade de ensino sob sua administração, impossibilitando assim, que os representantes do sindicato contabilizassem esses dados em relatório.

O levantamento realizado pelo Sintepe também revela outros dados como o de que, na grande maioria das vezes, quando houve confirmação da Covid-19 entre estudantes, as aulas da unidade escolar não foram suspensas. Em 80,4% dos casos as aulas na escola continuaram e em 19,6% dos casos a escola fechou. Da mesma forma ocorreu com professores e professoras. Quando houve confirmação de contaminação pela Covid-19, em 85% dos casos as aulas na unidade escolar não foram suspensas. Em todos esses casos, apenas as salas onde houve a contaminação tiveram suas aulas suspensas.

Para surpresa dos diretores do Sintepe, em 90% das unidades houve o respeito ao distanciamento de 1,5 metros entre as carteiras dos estudantes, assim como o recreio era feito em momentos diferentes para evitar a aglomeração. 

Para a secretária geral do Sintepe, Marinalva Lourenço, que coordenou o levantamento de dados, mesmo com o cumprimento de alguns protocolos, não foi possível evitar a contaminação de professores, professoras e estudantes. "As escolas são ambientes vivos e dinâmicos. Não adianta apenas cumprir certos protocolos como uso de máscaras e distanciamento em um breve período, mas os estudantes se aglomerarem na volta para casa, no transporte coletivo lotado. É preciso vacina urgente para que o retorno às aulas seja seguro", analisou a secretária geral do Sindicato. Do DP

Câmara estende quarentena por mais 3 dias e retomada do comércio em abril

                           No pior momento da pandemia, o governo de Pernambuco anunciou, nesta quinta (25) que vai estender por mais três dias, até 31 de março, a quarentena que está em vigor desde o dia 18. O estado informou, ainda, que em abril haverá reaberturas de atividades econômicas com novos protocolos.

O anúncio foi feito durante pronunciamento do governador Paulo Câmara (PSB), transmitido pela internet. A informação foi divulgada no dia em que Pernambuco confirmou mais 2.786 casos de covid-19 e bateu recorde de confirmações diárias pelo segundo dia consecutivo.

Além disso, segundo o governador, em abril também poderão ser retomadas as celebrações religiosas, desde que obedecendo aos protocolos e horários pré-estabelecidos.

A prorrogação da quarentena está baseada nos indicadores, de acordo com o estado. O secretário estadual de Saúde, André Longo, disse que a segunda semana de março foi a pior de 2021.

"Foram 1.594 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Houve um aumento de 19%, em uma semana, e de 40%, em 15 dias. Ainda mais grave é o número de internados em UTI por conta da Covid-19. Esse número tem subido constantemente", declarou.

O secretário afirmou também que é preciso cuidado durante a retomada das atividades econômicas. "A retomada das atividades será gradual e sua evolução e intensidade continua atrelada ao comportamento das pessoas e aos números da pandemia", disse.

De acordo com André Longo, o estado "buscou fazer medidas restritivas baseadas na experiência anterior". Ele disse, ainda, que não "houve uma diminuição dos efeitos desse processo".

"Achamos que, inclusive, naquele período de 15 dias de maio e para agora, ainda falta uma semana, esperamos que as pessoas sejam aderentes nesses próximos sete dias, os números são comparáveis”, afirmou o secretário.

segunda-feira, 22 de março de 2021

Pernambuco totaliza 331.326 infectados e 11.698 óbitos

                   Pernambuco teve, nesta segunda-feira (22), a confirmação de 677 casos e 37 óbitos por Covid-19. Com isso, o estado passou a totalizar 331.326 infectados pelo novo coronavírus e 11.698 mortes devido à pandemia.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 128 dos 677 novos casos são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Outras 549 pessoas foram diagnosticadas com a forma leve da Covid-19.

Considerando essa divisão, o estado passou a ter 34.613 casos graves e 296.713 quadros leves da doença. Os registros de pacientes começaram no dia 12 de março de 2020.

Com relação aos 37 óbitos registrados nesta segunda-feira (22), as mortes ocorreram entre o dia 18 de janeiro de 2021 e o domingo (21). Outros detalhes epidemiológicos devem ser divulgados pelo governo estadual ao longo do dia.

domingo, 21 de março de 2021

Pernambuco registra mais 1.016 casos e 23 mortes por Covid-19

                   Pernambuco contabilizou, neste domingo (21), mais 1.016 casos de Covid-19 e 23 mortes devido à doença. Com isso, o estado passou a ter um total de 330.649 confirmações da doença, com 11.661 óbitos e 282.285 pacientes recuperados.

O governo estadual também divulgou o balanço de leitos de terapia intensiva abertos em março: foram 383 leitos de UTI em 14 municípios, do Litoral ao Sertão, até o sábado (20). Segundo o governador Paulo Câmara (PSB), o número equivale a mais de seis vezes o Hospital da Restauração, no Recife, que conta com 60 leitos de terapia intensiva.

Ainda assim, neste domingo (21), a ocupação das UTIs da rede pública era de 97% das 1.391. Na rede privada, era de 93% das 394. Quanto à enfermaria, a taxa era de 83% na rede pública e 69% na privada.

Dos 1.016 casos contabilizados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), 102 foram de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 914 de pacientes com sintomas leves, totalizando assim 34.485 pacientes graves e 296.164 leves desde o começo da pandemia.

Todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha, já registraram casos da doença desde 12 de março de 2020.

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 27.367 casos foram confirmados e 46.660 descartados. Ao todo, foram realizados 1.359.651 testes para detectar Covid-19 no estado, sendo 3.926 nas últimas 24 horas.

As 23 mortes que tiveram Covid-19 como causa confirmada neste domingo (21) ocorreram entre os dias 2 de novembro de 2020 e o sábado (20). Eram 11 homens e 12 mulheres, que moravam Afogados da Ingazeira (1), Cabo de Santo Agostinho (1), Camaragibe (1), Igarassu (1), Ipojuca (1), Limoeiro (2), Olinda (3), Paulista (2), Pombos (1), Recife (6), Santa Maria do Cabumcá (1), Tabira e Vitória de Santo Antão (2). 

Os pacientes tinham idades entre 46 e 90 anos. Do total, 17 tinham doenças pré-existentes: doença cardiovascular (11), diabetes (10), hipertensão (3), obesidade (3), doença de Alzheimer (1) e câncer (1) - um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais seguem em investigação.

sexta-feira, 19 de março de 2021

Média móvel de casos da Covid-19 em PE bate recorde pelo 4º dia

                       Mais 2.211 casos da Covid-19 e 51 óbitos provocados pela doença foram confirmados nesta sexta-feira (19) em Pernambuco. Com isso, o estado chegou ao quarto dia consecutivo de recorde na média móvel de casos desde o início da pandemia, com 1.819 novos casos registrados por dia, número 40% maior do que a média móvel de exatos 14 dias atrás.

Já a média de mortes se manteve em 42, a mesma registrada na quinta-feira (18), quando os dados se igualaram aos patamares de maio de 2020. Esse número contabilizado nesta sexta-feira (19) representa um aumento de 65% em relação à média de 14 dias atrás.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), os novos pacientes e óbitos registrados em Pernambuco levaram o estado a totalizar, até esta sexta-feira (19), 327.526 diagnósticos confirmados e 11.614 mortes por Covid-19. Os registros tiveram início em 12 de março de 2020.

Do total de casos confirmados nesta sexta-feira (19), 197 são de pacientes diagnosticados com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Outras 2.014 pessoas foram diagnosticadas com a forma leve da Covid-19.

Levando em conta essa divisão, o estado passou a totalizar 34.247 casos graves e 293.279 quadros leves da doença, desde o início da pandemia em Pernambuco.

Com relação às 51 mortes confirmadas nesta sexta-feira (19), elas ocorreram entre o dia 2 de outubro de 2020 e a quinta-feira (18). Outros detalhes epidemiológicos devem ser divulgados ao longo do dia pela SES.

 

Pernambuco tem mais de 200 pessoas com sintomas de Covid na fila de espera por leito de UTI

                  Pernambuco tem 224 pessoas na fila de espera por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dedicado a pessoas com sintomas de Covid-19. Segundo a Central de Regulação de Leitos, nesta quinta-feira (18) havia três crianças, quatro recém-nascidos e 217 adultos com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), aguardando vaga.

O estado bateu um recorde de pessoas internadas. O boletim mais recente da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado na quarta (17), mostrou que havia 1.250 pacientes em UTIs, com ocupação de 97%. As enfermarias, por sua vez, estavam com 879 pacientes e ocupação de 82%.

Os números são maiores do que os registrados em meados do ano passado, quando o estado teve uma das fases mais agudas da primeira onda da pandemia. Em 13 de junho de 2020, por exemplo, eram 678 pessoas internadas em UTIs, com ocupação de 94%. Também havia doentes em 533 leitos de enfermaria.

Os números de pessoas internadas em UTIs para pacientes com Covid têm aumentado desde novembro de 2020. Os de enfermaria, por sua vez, tiveram piora expressiva a partir de fevereiro.

Em entrevista concedida à TV Globo nesta quinta-feira (veja vídeo acima), o secretário estadual de Saúde, André Longo, disse que a abertura diária de novos leitos não tem sido suficiente para dar causa da piora nos índices epidemiológicos.

"A geração de doentes graves, todos os dias, está suplantando a capacidade de oferta de leitos, mesmo tendo aberto mais de 300 leitos nesses últimos 18 dias. Eu estou falando de leitos de UTI, quem sabe o que é abrir leito de UTI sabe o esforço que é para isso. Mesmo com esse esforço, hoje, nós temos uma dificuldade de garantir a oferta para esta demanda", afirmou o secretário.

Somente entre a quarta-feira (17) e esta quinta-feira, o aumento foi de 39 pessoas. Naquele dia, eram sete crianças, dois recém-nascidos e 176 adultos esperando vagas em UTI. De acordo com o secretário de saúde, o quadro de saúde do paciente é o que determina a prioridade para a ocupação de um leito.

quarta-feira, 17 de março de 2021

Pernambuco bate recorde e tem maior média móvel de casos desde o início da pandemia

                      Nesta quarta-feira (17), Pernambuco teve a confirmação de mais 2.245 casos e 39 mortes por Covid-19. Com esses novos pacientes e falecimentos, o estado passou a totalizar 323.176 diagnósticos confirmados da doença e 11.510 pessoas que perderam a vida após a infecção pelo novo coronavírus.

As confirmações desta quarta-feira (17) fizeram Pernambuco atingir, pelo segundo dia consecutivo, a maior média móvel de casos desde o início da pandemia no estado, em março de 2020. São 1.660 casos de Covid-19, 28% a mais do que há exatos 14 dias.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 116 dos 2.245 pacientes confirmados nesta quarta-feira (17) receberam o diagnóstico de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Outras 2.129 pessoas apresentam a forma leve da Covid-19.

Levando em conta essa divisão, o estado passou a totalizar 33.920 casos graves e 289.256 casos leves da doença. Os registros começaram em 12 de março de 2020.

Além disso, o boletim registra um total de 277.852 pacientes recuperados da doença. Destes, 20.254 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 257.598 eram casos leves.

Em relação aos óbitos, as 39 mortes contabilizadas nesta quarta-feira (17) ocorreram entre o dia 2 de fevereiro e a terça-feira (16). Foram 17 homens e 22 mulheres, com idades entre 25 e 92 anos. As faixas etárias são: 20 a 29 (1), 30 a 39 (1), 40 a 49 (4), 50 a 59 (4), 60 a 69 (6), 70 a 79 (16) e 80 ou mais (7).

terça-feira, 16 de março de 2021

Recorde: Brasil registra 2.798 mortes por Covid em 24 horas

                   O Brasil registrou novo recorde com 2.798 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas e totalizou nesta terça-feira (16) 282.400 óbitos. Com isso, a média móvel de mortes no país nos últimos 7 dias chegou a 1.976, também um novo recorde. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +48%, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

É o que mostra novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta terça.

Já são 55 dias seguidos com a média móvel de mortes acima da marca de 1 mil, e pelo nono dia a marca aparece acima de 1,5 mil, aproximando-se agora de 2 mil. Foram 18 recordes seguidos nesse índice, registrados de 27 de fevereiro até aqui.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

Quarta-feira (10): 1.645 (recorde)

Quinta-feira (11): 1.705 (recorde)

Sexta-feira (12): 1.761 (recorde)

Sábado (13): 1.824 (recorde)

Domingo (14): 1.832 (recorde)

Segunda (15): 1.855 (recorde)

Terça (16): 1.976 (recorde)

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 11.609.601 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 84.124 desses confirmados no último dia. Também é a maior marca de diagnósticos em 24 horas já registrada até aqui. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 69.226 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de +22% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de alta também nos diagnósticos.

Vinte e dois estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes: PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AC, AP, PA, RO, TO, AL, CE, MA, PB, PE, PI, RN e SE.

segunda-feira, 15 de março de 2021

Futebol continuará a ser disputado no Estado mesmo após decreto de quarentena

                          O futebol não vai parar por conta da pandemia da Covid-19. Nesta segunda (15), o Governo de Pernambuco determinou que a partir da próxima quinta-feira (18), até o dia 28 de março, todo o território estadual entrará em quarentena, sendo permitidas apenas atividades essenciais. Competições esportivas estão incluídas na lista de proibições, mas o Estado informou que a modalidade será exceção, com os treinos e jogos acontecendo normalmente.

“Os campeonatos profissionais não serão paralisados. Seguirão cumprindo os protocolos atuais, sem público e com as testagens. As modalidades paralisadas serão as amadoras”, afirmou o Procurador Geral do Estado de Pernambuco, Ernani Médicis.

Sendo assim, o Campeonato Pernambucano, a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil poderão ser disputadas pelos clubes locais. Se a proibição atingisse o futebol, o Estadual teria quatro partidas adiadas, sendo uma pelo complemento da terceira rodada e três pela quarta rodada. O Nordestão também teria que remarcar ou alterar de local quatro confrontos, válidos pela quarta e quinta rodadas.

Retrô, Salgueiro, Santa Cruz e Sport também poderão jogar nesta quarta (17). A Fênix encara o Brusque, na Arena de Pernambuco, pela Copa do Brasil. Também no mata-mata nacional, o Carcará recebe o Corinthians, no Cornélio de Barros, enquanto o Tricolor visita o Ypiranga/AP, no Antônio Accioly. Na Ilha do Retiro, o Sport duela com o 4 de Julho/PI, mas pela Copa do Nordeste. 

Fecomércio diz que 'Medidas implicam em impactos extremamente negativos para o setor'

                     A Fecomércio-PE destacou nesta segunda (15), após o Governo de Pernambuco decretar quarentena no Estado, que as medidas implicam em impactos extremamente negativos para o setor do comércio de bens, serviços e turismo do estado de Pernambuco. No entanto, a entidade disse entender que as medidas adotadas são necessárias para controle do nível de infecção. 

"Destacamos que o anúncio de medidas de isolamento mais duras e o fechamento do comércio, em 2020, resultou em queda expressiva do volume de vendas do varejo, que, em abril, registrou o pico negativo de -16,6%. Além disso, o mercado de trabalho foi gravemente afetado, com o saldo negativo geral de vagas formais atingindo - 69.865, em junho de 2020, pós lockdown em Recife, com participação de 24,2% do saldo vindo do comércio, que corresponde a -16.960", diz a nota. 

Outro setor bastante impactado com as medidas restritivas foi o de turismo, com prejuízos superiores a R$ 290 bilhões, a nível nacional, nos 12 meses de pandemia.

A nota da Fecomércio ainda continua e diz que o  período de proibição de funcionamento dos setores não essenciais terá um desdobramento extremamente danoso para a economia. "A expectativa é de que um número grande de empresas que estavam resistindo à crise, mesmo com baixo desempenho nas vendas, não suporte mais este momento e encerre as suas atividades, implicando na perda de investimentos, empregos e renda".

Outro ponto que entidade destacou é que muitos destes negócios já recorreram a linhas de crédito subsidiadas, apresentando assim endividamento mais elevado do que no mesmo período de 2020, limitando ainda mais a capacidade de manutenção da atividade em mais um período em que a restrição de abertura dos estabelecimentos não essenciais irá reduzir o desempenho das vendas.

"Reiteramos a importância do diálogo e interlocução entre o governo estadual e as instituições de representação empresarial. A participação das entidades empresariais amenizará os impactos negativos das medidas restritivas, visto que trará transparência e previsibilidade, possibilitando aos negócios locais a criação de planos mais eficientes na minimização dos prejuízos advindos do atual cenário. A Fecomércio-PE considera extremamente importante a luta pela vida das pessoas, mas espera que exista também um olhar voltado à sobrevivência das pessoas jurídicas, responsáveis pela realização de investimentos importantes para o crescimento econômico do país, da geração de emprego e renda, além de ser fonte de recursos do setor público através da arrecadação de impostos. Sem o setor produtivo, dificilmente existirá o setor público", conclui a nota da Fecomércio-PE.

Ludhmila Hajjar diz que não aceitou convite de Bolsonaro para Ministério da Saúde

                      A médica Ludhmila Rajjar disse ao blog da Andréia Sadi nesta segunda-feira (15), que não aceitou o convite para assumir o Ministério da Saúde. “Não aceitei”, disse a médica em mensagem de texto. O nome da médica encontrava respaldo entre parlamentares e integrantes do Supremo Tribunal Federal.

No domingo, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), Lira disse numa rede social que o enfrentamento da pandemia “exige competência técnica” e “capacidade de diálogo político” e que enxerga essas qualidades em Ludhmila.

Ludhmila, que se encontrou com Bolsonaro no domingo (14) em Brasília, voltará ainda nesta segunda para São Paulo, onde ela é supervisora da área de Cardio-Oncologia do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e coordenadora de cardiologia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo.

No entanto, após a revelação de que ela era a principal cotada para assumir o Ministério da Saúde no lugar de Eduardo Pazuello, a médica passou a ser alvo de ataques das redes bolsonaristas. Ela defende isolamento social e já disse que não existe tratamento precoce contra a Covid, por exemplo. Ou seja: vai na contramão do negacionismo do governo.

Deputados do Centrão, grupo de partidos da base aliada do governo na Câmara, têm pressionado pela saída de Pazuello. A atuação do ministro é criticada em razão do agravamento da crise sanitária no país causada pela pandemia de Covid-19.

Na quarta-feira (10), mesmo dia em que o Brasil atingiu número recorde de mortes em 24 horas, com 2.349 vidas perdidas, o ministro divulgou um vídeo em que reduzia novamente a previsão de doses de vacinas a serem entregues em março. No mesmo vídeo, afirmou que o sistema de saúde brasileiro "não colapsou, nem vai colapsar".

Pernambuco registra 921 novos casos e 28 óbitos por Covid-19 nas últimas 24h

                     Pernambuco confirmou, nesta segunda-feira (15), mais 921 casos e 28 óbitos por Covid-19. Com esses novos pacientes e falecimentos, o estado passou a totalizar 318.449 confirmações e 11.411 mortes de pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus, desde 12 de março de 2020.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 73 dos 921 novos casos foram de diagnósticos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Outras 848 pessoas receberam diagnóstico da forma leve da doença.

Considerando essa divisão, o estado passou a totalizar 33.627 casos graves e 284.822 casos leves da Covid-19.

Os 28 óbitos contabilizados nesta segunda (15) ocorreram entre os dias 21 de outubro de 2020 e o domingo (14). A média móvel de mortes pela Covid-19 no estado, segundo o consórcio de veículos de imprensa, é de 30 pessoas que vão à óbito. Outros detalhes epidemiológicos devem ser divulgados pelo governo do estado ao longo do dia.

Paulo Câmara anuncia, hoje, endurecimento das medidas

                           No Governo do Estado, já não se nega a tendência de endurecimento das medidas de combate à Covid-19 em Pernambuco e elas serão anunciadas ainda nesta segunda-feira (15). Uma coreografia vem sendo feita, nos últimos dias, no sentido de proporcionar ações de socorro a setores da economia como uma prévia, segundo quem acompanha de perto os movimentos dos próximos passos, que incluem restrição mais ampla das atividades, até agora, resumidas apenas aos finais de semana. 

As novas regras devem começar a valer a partir da próxima quarta-feira (17), quando também se encerra o prazo do último decreto, determinando só serviços essenciais das 20h às 5h de segunda à sexta-feira, além fechamento total das atividades não essenciais nos finais de semana. Auxiliares não cravam se haverá exatamente um novo lockdown, mas dão conta de aumento substancial das restrições.

Ao longo do final de semana, o governador Paulo Câmara anunciou uma série de providências, a exemplo da prorrogação, por 120 dias, dos prazos de pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) apurado no âmbito do Simples Nacional. Isso inclui microempresas e o microempreendedores. De acordo com o secretário da Fazenda, Décio Padilha, a medida, anunciada no sábado (13), representa mais de R$ 26 milhões por mês para o Estado. 

Após reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, no último domingo, o governador anunciou ainda a criação de uma nova linha de crédito emergencial específica para micro e pequenas empresas. Serão liberados empréstimos de até R$ 50 mil por empresa, parcelados em até 30 meses, com prazo máximo de seis meses de carência para começar a pagar. O empréstimo será feito pela Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE), o investimento será da ordem de R$ 10 milhões.

Nessa sequência, o Estado comunicou ainda a suspensão da cobrança da tarifa social de água por um período de três meses. A ação beneficia, de modo direto, aproximadamente 600 mil pessoas e representa um impacto de R$ 4,5 milhões nos cofres do Estado, ou seja, R$ 1,5 milhão por mês.

Em sua rede social, o governador Paulo Câmara fez um balanço, também nesse domingo (15), das ações adotadas no sentido de socorrer a economia. Em seu Twitter, realçou o seguinte: "Os setores produtivos, que geram emprego e renda, também são muito impactados pela pandemia. Estamos adiando pagamento de tributos e facilitando recuperação de crédito. O esforço é coletivo, todos sofrem com os efeitos da crise".

O governador reforçou ainda: "Nós garantimos o 13º do Bolsa Família, suspendemos cobrança de tarifa social da água, criamos linha de crédito para pequenas e microempresas. Temos que seguir juntos, proteger vidas e superar esse desafio que é de todos nós".

Na esteira, o socialista pediu "consciência" a todos "da gravidade da crise que o país enfrenta". E defendeu que é preciso "fazer disso uma ação concreta, fazer o certo". Detalhou: "Se proteger e proteger o outro. O único caminho para vencer a pandemia é cuidar, se cuidar e dizer sim à vacina". Da Folhape

domingo, 14 de março de 2021

Morre de Covid-19 deputado de MT autor de lei contra obrigatoriedade da vacina

                    Morreu, no início da tarde deste sábado (13) o deputado estadual do Mato Grosso Silvio Antônio Fávero (PSL), aos 54 anos, por complicações da Covid-19. O parlamentar estava internado desde a quinta-feira da semana passada (4). Segundo a assessoria de imprensa, o quadro de saúde se agravou nesta madrugada, e o deputado teve infecção generalizada.

Silvio Fávero apresentou em fevereiro deste ano um projeto de lei estadual "para assegurar o direto de o cidadão escolher ou não pela sua vacinação". Fávaro também se manifestava a favor do uso de medicamentos que não têm eficácia comprovada contra a Covid-19 e compartilhava publicações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticando medidas de isolamento social.

Em nota, a família do deputado agradeceu por todas as orações e manifestações positivas: "Deus receba em paz nosso grande guerreiro, que bravamente lutou pela vida e hoje, com muita fé em Deus, segue aos braços do Pai Maior".

O governador Mauro Mendes (DEM) lamentou a morte do deputado e anunciou que irá decretar luto oficial de três dias.

"Favero deixou sua marca na história de Mato Grosso, lutando por aquilo que acreditava ser o certo. Um companheiro do estado na busca das melhores condições para os mato-grossenses. Eu e minha esposa desejamos força neste momento de luto à toda família e que Deus possa abençoá-lo e recebê-lo de braços abertos", declarou o governo em nota.

Bolsonaro se reúne com Pazuello e mais 3 ministros em Brasília

                  O presidente da República, Jair Bolsonaro, se reuniu na noite deste sábado (13), em Brasília, com os ministros Eduardo Pazuello (Saúde), Walter Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Fernando Azevedo (Defesa).

O encontro, realizado no Hotel de Trânsito do Exército, onde Pazuello mora, não constava da agenda de nenhuma das autoridades e durou pouco mais de uma hora.

De acordo com a Secretaria Especial de Comunicação, trata-se de um compromisso privado de Bolsonaro e o assunto não foi divulgado. Aos finais de semana, é comum o presidente deixar o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, para encontros informais.

Na manhã deste sábado, Pazuello participou de uma reunião com o grupo de governadores da região Nordeste para tratar da vacinação contra a Covid-19.

Na ocasião, o ministro apresentou o cronograma de entrega das vacinas fabricadas pelo Instituto Butantan e pela Fiocruz até o mês de julho.

Também ficou acertado que as 37 milhões de doses da vacina russa Sputnik V a serem adquiridas pelo consórcio do Nordeste serão incorporadas ao plano nacional de imunizações coordenado pelo governo federal.

O imunizante ainda não teve aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ao contrário das vacinas Oxford-AstraZeneca-Fiocruz e Coronavac, do Butantan.