quinta-feira, 27 de junho de 2019

Governo veta renovação de contrato com agência por causa atraso de bolsas de alunos do Ganhe o Mundo


                O governo de Pernambuco proibiu que a empresa 2G Turismo e Eventos, responsável pelo pagamento das bolsas dos alunos do Programa Ganhe o Mundo, participe de novas licitações para as viagens dos estudantes ao exterior. A declaração foi dada nesta quinta-feira (27), pelo secretário de Educação e Esportes, Fred Amâncio. Segundo a pasta, 555 jovens que foram para o Chile e Canadá tiveram as bolsas atrasadas por um problema financeiro da agência.

"Entendemos que eles não cumpriram as obrigações como empresa e, por isso, não podemos dar continuidade ao trabalho", disse o secretário. Segundo ele, o governo não tem débito com a agência nem com os alunos. O problema, segundo o governo, foi solucionado na quarta-feira (26).

"Nós fazemos todos os pagamentos referentes à hospedagem, passagem, visto e mensalidade antes mesmo de os estudantes embarcarem. Isso está quitado. Não há relação entre o governo e instituições", afirma.

Dessa forma, a empresa contratada fica com a função do repasse da dotação orçamentária mensal que, em junho, atrasou duas semanas.
"No Chile, o problema foi apenas no atraso da bolsa de R$ 719, um dinheiro extra para que os estudantes possam fazer atividades fora da escola, como visitas a museus. No Canadá, os alunos tiveram atraso no recebimento da mesma bolsa e no pagamento da mensalidade nas escolas", explica.

O governo informou, ainda, que recebeu a notícia do atraso no pagamento das bolsas por meio dos estudantes, que pediram ao poder Executivo para que resolvesse os entraves com a empresa.

"Entre outras coisas, a 2G alegou sobre a crise econômica e o aumento do dólar, mas a empresa assume o risco para mais e para menos no ato do contrato. Existe uma margem que já foi paga", justifica Fred Amâncio.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search