quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Justiça fecha Matadouro de Buíque e prefeitura prepara terceirização da nova unidade

           Na ultima segunda-feira (28)  uma decisão tomada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco, através  da vara única da Comarca de Buíque, determinou o fim das atividades do Matadouro Público  Municipal, localizado ao lado da Feira do Gado. O novo matadouro, que arrasta sua construção há mais de 04 anos, deverá ser administrado por uma empresa terceirizada por meio de licitação.

A  decisão foi tomada  depois que a promotoria concluiu que; o Abatedouro Publico Inspecionado não mais apresenta as mínimas condições de funcionamento, uma vez que sua estrutura física  encontra-se em estado avançado de deterioração e com instalações  inapropriadas, além da falta de um sistema adequado de tratamento e destino final dos dejetos.

O problema se arrasta desde 2007, quando pela primeira vez o Ministério Público firmou o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o município, que tinha à frente o atual prefeito Arquimedes Valença, então no PMDB, hoje MDB, a fim de que fossem adotadas as medidas para fechamento e construção de um novo matadouro. Doze anos depois, o problema volta para as mãos de Arquimedes, agora reeleito para seu 4º mandato. 

Por sua vez, em outubro de 2015, o então prefeito Jonas Camelo (PSD) visitava as obras do novo matadouro, iniciado cerca de 7 anos depois do primeiro TAC, e anunciava que até em 30 dias entregaria a obra à população de Buíque, anunciando a inauguração para o mês de dezembro daquele ano. Não aconteceu. 

Cerca de dois anos e meio depois, em julho de 2018, três meses antes das eleições daquele ano, o governador Paulo Câmara (PSB) visitava as obras do "novo matadouro" que recebeu recursos da ordem de R$ 1,3 milhão do FEM. Também anunciando que "em breve" inaugurava a obra ao lado do prefeito Arquimedes e, também, não cumprindo a promessa. 

O novo matadouro tem capacidade de abate para 20 bovinos por dia, além de caprinos e suínos em igual número. O funcionamento acontecerá de acordo com a demanda, podendo funcionar até 5 dias da semana. Agora a promessa é de que a nova unidade será entregue logo após o Carnaval. 

Segundo a prefeitura, está sendo feita uma licitação para que no prazo de 45 dias seja escolhida uma empresa que irá administrar o matadouro e normalizar o abate no município. Ou seja, a prefeitura vai terceirizar o abate e os marchantes deverão tratar diretamente com a empresa vencedora do processo licitatório. 

PUBLICIDADE

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search