quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Pedra; MP pediu cautelar para não realização da festa de reis devido salários atrasados, mas justiça derrubou


Festa de Reis 2017 - Divulgação
               Enquanto a propaganda oficial dizia que o prefeito da Pedra, Osório Filho (PSB), estava fazendo a maior Festa de Reis, os servidores municipais do município, ficaram sem ver a cor dos seus salários de dezembro.  A festa pra muitos deles foi de cobradores em suas portas devido ao não recebimento dos seus salários.

Diferente do que foi informado, o fato aconteceu mesmo diante de medida cautelar solicitada pelo Ministério Público de Pernambuco, através da promotoria da Pedra, pedindo o cancelamento da festa. Ainda em 2017, o MP assinou com o prefeito um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) que recomendava e impedia a realização de festas, eventos enquanto servidores ativos e inativos, contratados ou comissionados estivessem com salários atrasados. O Sindicato dos Servidores do município acionou o MP e devido isso os professores teriam recebido seus salários. O sindicato cobra agora os salários dos demais servidores. 

Apesar da cautelar solicitada pelo MP (processo nº 00000001-85.2019.8.17.3100) pedindo o cancelamento da festa devido os salários atrasados, a prefeitura recorreu à justiça e conseguiu derrubar e realizar a festa de Reis sob a alegação de que a sua interrupção seria drástica para o município.

Nas redes sociais muitos servidores reclamaram e cobraram providências, quanto aos salários atrasados.

Segundo a popular Wanessa Cavalcanti, o descaso é um retrato da situação da Pedra aonde diz que “o prefeito só luxando nesse período de festas e os funcionários passando aperto, sem receber seus salários atrasados. Isso é um absurdo!”.

Já outra popular Michelli Souza alerta a população dizendo que “Não podemos nos calar diante dos fatos, temos que aprender levantar voz. Estamos no nosso direito de cobrar satisfação, afinal votamos confiante na mudança, no trabalho, e por mais uma vez ver nossa confiança depositada a um gestor que se fez solidário a trabalhar por sua tão honrada cidade, deixar a mercê e aos caos”.

Para Kátia Magalhães, “a justificativa fica na falta de compromisso com o funcionário” e para o popular Rômulo Burgos “...Uma coisa é fato: o dinheiro sempre existiu, mas a máquina pública não agüenta esse inchaço de cargos comissionados”.

Enquanto servidores viram os recursos chegarem no caixa da prefeitura, mas não em seus bolsos, sofrem sem seus salários, a prefeitura consumiu mais de R$ 300 mil em atrações, levando ao palco principal Luan Douglas e Luan Estilizado e fecha a festa amanhã com Ivo Martins, Dorgival Dantas e Fulô de Mandacaru. Festa pra uns, tristeza para outros.

A representante do Sindicato dos servidores, Valéria Lima, informou que os professores conseguiram receber seus salários após acionarem o Ministério Público e anunciarem uma panfletagem durante a festa. Temendo receber notificação do MP, a prefeitura correu para pagar somente aos professores. Os demais servidores continuam sem data prevista para receber.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search