terça-feira, 30 de outubro de 2018

Governo aprova criação do DRACO - Delegacia de Repressão ao Crime Organizado


          Aprovado o Projeto de Lei Estadual nº 2.066/2018, em primeira discussão, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRACO), que pretende transformar, segundo a bancada governista, fortalecer as investigações contra crimes que desviam recursos do erário público. A partir desta aprovação serão duas delegacias: a primeira delas terá atuação na Capital e Região Metropolitana, enquanto a segunda, terá foco nas demais áreas do Estado.

Para o líder do Governo, deputado Isaltino Nascimento (PSB), a medida vai ampliar as ações de investigação e da tentativa do governo para descentralizar suas ações. "Vamos transformar algo que é uma ação diminuta a uma ação mais ampla" avisou Isaltino, que ainda ressaltou que o projeto foi levado à Alepe apenas depois do resultado das eleições para que o assunto não fosse politizado. "O governo fez uma opção política de passar todo esse debate político acerca das eleições", disse.

Membros da bancada de oposição se posicionaram contrários ao projeto enviado à Casa de Joaquim Nabuco pelo Executivo. Ao final, a matéria foi aprovada por 37 votos a favor e apenas quatro votos contrários: deputada Priscila Krause (DEM), deputado Edilson Silva (PSol), deputada Socorro Pimentel (PTB) e deputado Antônio Moraes (PP). 

A deputada estadual Priscila Krause (DEM), da oposição, teve duas emendas retiradas do Projeto de Lei Estadual nº 2.066/2018, discorda do posicionamento governista sobre um possível fortalecimento das investigações da área da corrupção na esfera pública. "O projeto é colocado, nas palavras e na defesa do governo, como em defesa da corrupção. Não me parece", disse Priscila. Para a democrata, os crimes que lesam a administração e serviços públicos devem permanecer específicos como é a proposta da Decasp.

A Decasp foi responsável por várias investigações que descobriram esquemas fraudulentos envolvendo aliados do governo do estado, entre eles a Prefeitura do Recife e mais recentemente a prisão do prefeito do Cabo, Lula Cabral (PSB). Para a oposição, o objetivo de acabar com a Decasp é acabar com as investigações que tiveram sempre à frente a delegada Patrícia Domingos.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search