segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Arcoverde: Artistas reclamam do não pagamento de cachês do São João e de discriminação


           Há pelo menos quatro meses, vários artistas e grupos culturais de Arcoverde esperam receber os cachês do São João 2018 que se intitula no maior do Nordeste. O problema é uma reprise de 2017, quando muitos artistas locais só foram ver a cor do dinheiro de seus cachês após várias denúncias e seis meses depois do evento.

“Novamente estamos passando por isso. Não há comunicação algum por parte da prefeitura ou da Secretaria de Cultura e Comunicação referente a esse assunto. Não há uma única nota de esclarecimento sobre o assunto”, revela um dos artistas que cobrou nas redes sociais o pagamento dos cachês.

Outra questão levantada pelos artistas é a discriminação contra os grupos que protestaram e cobraram os cachês atrasados em 2017. Segundo eles, por se posicionarem contra a falta de informação e o desrespeito para com a classe artística, da terra, cobrando o cachê atrasado, vários teriam sido discriminados e cortados do São João deste ano.

“Algumas pessoas não gostaram e por isso ficamos fora da grade de programação do São João 2018”, revela um dos artistas afirmando que esperam não só receber os cachês pra lá de atrasados, mas “mudar essa roda viciosa que os prende a ela”, referindo-se a forma de agir da prefeitura junto aos grupos culturais de Arcoverde.

“Há de fato uma perseguição a grupos e artistas quando se mobilizam referente aos seus direitos e principalmente quando se trata de São João”, conclui outro artista que ficou de fora do São João e teve que se apresentar dentro de outro grupo que ainda não recebeu o cachê. Os artistas pretendem acionar o Ministério Público de Pernambuco para que uma solução seja dada ao atraso nos pagamentos. 

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search