domingo, 16 de setembro de 2018

Freixo diz que polícia está perto de apontar os assassinos de Marielle


          O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) disse no início da noite desta sexta-feira (14), que a investigação sobre os assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes está "próxima" de apontar os responsáveis pelo crime, ocorrido em março. Nesta sexta, Freixo prestou depoimento durante cinco horas na Delegacia de Homicídios (DH) da Capital.

Desde a noite do crime, o deputado já havia se reunido diversas vezes com os responsáveis pela investigação, mas nesta sexta, dia em que marca os seis meses dos assassinatos, ele prestou seu primeiro depoimento oficial. Freixo foi ouvido pelo delegado Gineton Lages, titular da DH. 

Após a oitiva, o deputado disse que o sentimento é de "angústia" pela demora na resolução do crime.
"Angústia, angústia. Hoje (sexta) eles me disseram que é um crime sem precedentes na história do Rio de Janeiro, mas que eles estão próximos de descobrir quem matou. A linha, evidentemente, é saber quem executou, quem matou, para depois chegar nos mandantes. A gente espera que realmente isso aconteça que seja próximo", contou Freixo à reportagem.

Segundo ele, seu depoimento teve por finalidade traçar um perfil amplo do trabalho de Marielle.  O parlamentar também pediu que a cobrança pelo resolução do caso não pare. Mais cedo, em São Paulo, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, evitou falar sobre a demora para solucionar o caso, que, segundo ele, foi um crime "complexo e difícil" de investigar. O ministro defendeu a competência das polícias locais, responsáveis pela investigação. 

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search