segunda-feira, 23 de julho de 2018

Sanharó sob o clima do medo, insegurança e da falta de policiais


            Com uma população estimada em 2017 pelo IBGE em 25.979 pessoas, o município de Sanharó vive um clima de medo e insegurança devido a falta de ação do governo do Estado. A constatação foi feita pelos vereadores que Rodrigo Didier (PP), Evandro Professor (PCdoB) e Kleiton de Freitas e pelo líder comunitário Rossi Nunes. 

A denúncia ocorreu durante encontro com o deputado federal Zeca Cavalcanti (PTB) no final de semana que passou, que contou ainda com as presenças dos ex-vereadores Diano Freitas, Ricardo e Du de Carrinho.

Segundo Rossi, hoje a quem precisar prestar uma queixa na Delegacia de Polícia de Sanharó nos finais de semana, vai dar com a “cara” as portas, pois elas ficam fechadas devido à falta de efetivo. Isso obriga as vítimas de assaltos, cada vez mais constantes na cidade, principalmente de celulares, terem que se deslocar até a cidade de Belo Jardim para prestar queixa e pedir providências.

“Para piorar a situação durante toda a semana a cidade é protegida, se assim pode-se dizer, por apenas dois policiais militares e que circulam em viatura única com combustível limitado. Esse é o retrato do descaso com a segurança pública em Sanharó”, afirmou Rossi.

Em setembro de 2017 o atual prefeito, Heraldo Almeida (PSB), pressionado pela imprensa que denunciava o aumento da violência no município anunciava a vinda de três (03), isso mesmo, três (03) novos policiais para atuar em Sanharó, elevando o efetivo da 8° Companhia Independente de Polícia Militar Capitão Rubem Quirino de Souza (CIPM), para cinco (05) policiais e duas novas viaturas. Pela denúncia, restam só 02 policiais e 01 viatura.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search