domingo, 22 de julho de 2018

Dilson repudia articulações feitas por Marília Arraes e cobra respeito


            O ex-deputado Dilson Peixoto, integrante do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores de Pernambuco, bateu pesado nas articulações que vem sendo feitas pela vereadora e pré-candidata a governadora pelo PT, Marília Arraes. Segundo ele, Marília está faltando com “coerência e respeito” para com o partido e a presidente nacional da legenda, a senadora Gleisi Hoffman.

Para Dilson a falta de coerência de Marília está no fato de acusar o PSB e o governador Paulo Câmara de golpista por votarem favorável ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ao mesmo tempo em que faz tratativas com o deputado federal e presidente do PROS, João Fernando Coutinho, que era “um dos ardorosos defensores do afastamento de Dilma e VOTOU favorável”.

Confira a nota de Dilson Peixoto

Nos últimos dias, a direção estadual do PT tem sido surpreendida com matérias divulgadas na imprensa, dando conta de articulações e até anúncios de pretensos candidatos para a composição de chapa majoritária a ser encabeçada pela vereadora Marília Arraes.

A mais recente, anuncia uma reunião envolvendo a própria Marilia, o sindicalista Carlos Veras, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, o auto-intitulado candidato a senador, Silvio Costa e o deputado João Fernando Coutinho, que teriam fechado o apoio do PROS à pré-candidatura da vereadora e anunciando o nome de Maurício Rands como o candidato a vice-governador. 

Dois fatos merecem destaque neste anúncio: 

1) O objetivo explícito de constranger a presidenta do PT, Gleisi Hoffman, que articula (em nome do presidente Lula e da Direção Nacional) uma aliança envolvendo o PSB e o PCdoB e por tabela, procura-se DESMORALIZAR a direção estadual do PT na medida em que esses acordos são construídos, consolidados e anunciados sem qualquer discussão nas instâncias do partido.

2) Marília e seus seguidores argumentam que é inadmissível o apoio ao governador Paulo Câmara (apesar deste apoio estar sendo construído por Gleisi) por que o PSB votou favoravelmente ao impeachment da presidenta Dilma, são portanto, “golpistas”, no dizer deles. Já o deputado João Fernando Coutinho (hoje, presidente estadual do PROS), um dos ardorosos defensores do afastamento de Dilma e VOTOU favorável, hoje é tratado como aliado importante.

Falta coerência e respeito.

Nota emitida por Dilson Peixoto, executiva estadual do PT

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search