sábado, 30 de junho de 2018

PROS negocia aliança com o PT de Lula e a Rede de Marina


            Na próxima segunda-feira (02), um encontro, em Brasília, reunirá representantes do PROS dos 27 estados e 50 candidatos prioritários no Brasil. O seminário visa a construir estratégias de campanha com o grupo e deve se estender ao rumo que a sigla adotará na corrida presidencial.

As conversas sobre o projeto nacional andam mais avançadas com a Rede e com o PT. Uma decisão pode ter consequências, mas não, necessariamente, elas estarão vinculadas aos desenhos locais. Em Pernambuco, onde o partido é presidido pelo deputado federal João Fernando Coutinho, há autonomia para a legenda seguir o caminho que achar que deve, mas o fará em harmonia com a direção nacional.

Na última quarta-feira, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e o vice-presidente, Márcio Macedo, foram à mesa com o presidente nacional do PROS, Eurípedes Júnior, e com o presidente da Fundação da Ordem Social (FOS), Felipe Espírito Santo. Na ocasião, foram discutidas pautas nacionais e a política de alianças para o pleito deste ano.

No último dia 21, a direção do PROS dialogou com representantes da Rede Sustentabilidade. Foi Felipe Espírito Santo que falou em nome do PROS com Pedro Ivo Batista e Laís Garcia - porta-vozes nacionais da sigla de Marina Silva. Ele entregou propostas do PROS para o Brasil, que abrangem Reforma Tributária, Inovação, Energias Renováveis e Segurança Pública. Assim como o PT, a Rede ainda está isolada nacionalmente, sem alianças. O PROS visa a se fortalecer de forma a eleger uma média de 25 deputados federais. Da Folha Política/Renata Bezerra

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search