quarta-feira, 30 de maio de 2018

Petroleiros entram em greve em todo o País e TST decreta ser ilegal


           Petroleiros decidiram cruzar os braços. A Federação Única dos Petroleiros (FUP), que reúne 14 sindicatos, anunciou que a greve deve durar três dias. Já a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), que agrega cinco sindicatos, disse que a paralisação não tem previsão para acabar.

Os petroleiros pedem que a Petrobras volte a produzir 100% da capacidade das refinarias. Atualmente, a estatal opera em 60%.

Os grevistas também pedem o fim da política de preços da Petrobras. Hoje, baseada no preço do barril do Petróleo e na cotação do dólar (esses são os critérios que a Petrobras usa para reajustar o combustível brasileiro).  A estatal foi comunicada da greve pelas federações.

TST - Em decisão tomada na noite desta terça-feira (29), o Tribunal Superior do Trabalho entendeu que a greve dos petroleiros é abusiva e ilegal. O TST atendeu a um pedido da Advocacia Geral da União. Na decisão da ministra relatora Maria de Assis Calsing, ela prevê multa de 500 mil reais por dia caso as federações descumpram a decisão. A ministra concedeu as federações dos petroleiros um prazo de 10 dias para apresentar a defesa. 

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search