quarta-feira, 23 de maio de 2018

Caminhoneiros: Universidades e prefeituras suspendem aulas e faltam alimentos em supermercados


           A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Universidade de Pernambuco (UPE) suspenderam as aulas e o expediente administrativo a partir da noite desta quarta (23) até o meio-dia da quinta (24).

A suspensão foi motivada pelo terceiro dia seguido de protestos dos caminhoneiros contra o aumento do preço do diesel, mobilização nacional que afetou o abastecimento de combustível no estado e reduziu o número de viagens de ônibus no Grande Recife.

Por meio de nota, a Reitoria da UFPE informou que as aulas e o expediente administrativo foram suspensos nos três campi da instituição: no Recife; em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Norte; e em Caruaru, no Agreste.
A UFRPE suspendeu as atividades desde as 18h desta quarta no Recife, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana; em Garanhuns, no Agreste; e no Colégio Dom Agostinho Ikas (Codai), em São Lourenço da Mata, também no Grande Recife. Na Unidade Acadêmica de Serra Talhada da UFRPE, as atividades ficam suspensas durante toda a quinta. A previsão é que as atividades sejam retomadas na sexta (25).

A UPE também suspendeu as atividades acadêmicas e administrativas de todos os seus 15 campi, entre eles Arcoverde. Apesar disso, as atividades assistenciais das unidades do Complexo Hospitalar da UPE, composto pelo Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), Pronto-Socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco (Procape) e Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), estão mantidas.

Através de nota, a Polícia Militar informou que "a prestação de serviços de segurança não sofrerá qualquer tipo de perda ou interrupção em relação ao policiamento ostensivo motorizado, o qual está sendo realizado em sua plenitude". Isso deve ser só na nota, porque em diversas cidades os carros da polícia estão parados por falta de combustível.

Em muitos municípios as prefeituras estão suspendendo as aulas devido a falta de combustíveis para abastecer os veículos que fazem o transporte escolar. Uma das primeiras a parar foi a prefeitura de Taquaritinga do Norte, no Agreste do estado.

O movimento dos caminhoneiros também tem provocado falta de produtos nas prateleiras dos supermercados em diversos estados. “Isso poderá se estender para todo o Brasil nos próximos dias, se algo não for feito”, disse a entidade em nota. Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), foram registrados até a tarde desta quarta casos de desabastecimento em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Tocantins, Santa Catarina e São Paulo.

Há ainda um alerta sobre os combustíveis para aviões. Segundo a Infraero, 5 aeroportos no Brasil têm combustível suficiente para operar somente até esta quarta-feira, enquanto outros 6 têm para, no máximo, dois dias.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search