quarta-feira, 16 de maio de 2018

Armando governador e Mendonça no senado serão os primeiros nomes da chapa da oposição


         O grupo das oposições anuncia no próximo dia 28 de maio a chapa que vai concorrer as eleições de 7 de outubro próximo. Nos bastidores, contudo, a ideia é que inicialmente só sejam divulgados os nomes do candidato a governador e de uma vaga do Senado. No ato serão anunciados o senador Armando Monteiro Neto (PTB) como candidato a governador e o deputado federal e ex-ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), para senador. O segundo espaço e a vice ficariam em aberto, na tentativa de atrair outros partidos.

Após um período de mobilização, passando por Recife, Petrolina, Caruaru e Ipojuca, as lideranças da frente “Pernambuco Quer Mudar” mergulharam na tarefa de compor a chapa. Ainda nesta terça-feira, Armando e Bezerra Coelho se reuniram para conversar sobre o projeto eleitoral.

Com a escolha de Armando a disputa deste ano pelo Palácio do Campo das Princesas será uma reedição do pleito de 2014 quando o senador perdeu para o governador Paulo Câmara (PSB) no primeiro turno puxado pela comoção da morte do seu padrinho, o ex-governador Eduardo Campos. A diferença, lembram os oposicionistas, é que nesta eleição o fator comoção da morte de Eduardo não haverá mais. 

Além de Mendonça, estariam interessados no Senado os tucanos Bruno Araújo e João Lyra, o deputado Silvio Costa (Avante) - que pode migrar definitivamente para o grupo das oposições - e a opção mais cobiçada: o deputado estadual André Ferreira (PSC). Se houver chance de ter os Ferreiras na oposição, provavelmente o PSDB iria para a vaga de vice - leitura confirmada por integrantes do conjunto.

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), que era um dos nomes para ser a cabeça de chapa das oposições, acabou vendo seu nome se desidratar devido a luta interna pelo comando do MDB em Pernambuco com o atual vice-governador Raul Henry. Bezerra confirmou que a data para divulgação dos primeiros nomes sai hoje.

Em desvantagem com o governador Paulo Câmara (PSB), que disputa a reeleição, o grupo dos oposicionistas não vê mais espaço para protelar um posicionamento. Segundo informação de bastidores, sem muita crença na candidatura própria petista, a oposição espera que o governo dê as vagas do Senado ao PT e PDT, forçando os Ferreiras (ainda indecisos) a mudarem de lado.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search