segunda-feira, 16 de abril de 2018

Juiz autoriza depoimento de 42 testemunhas no processo do ‘quadrilhão do MDB’


           O juiz da 12ª Vara da Justiça Federal em Brasília, Marcus Vinicius Reis Bastos, acolheu pedido do Ministério Público Federal e autorizou o depoimento de 42 testemunhas no processo contra integrantes do chamado ‘Quadrilhão do MDB’ da Câmara dos Deputados. Entre os réus nesse caso estão os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ) e Henrique Eduardo Alves (MDB-RN), o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA) e o ex-assessor da Presidência da República Rodrigo Rocha Loures.

Segundo a denúncia, o esquema permitiu que os denunciados recebessem pelo menos R$ 587 milhões de propina.

O caso foi desmembrado do processo que tramitava no Supremo Tribunal Federal (STF) e enviado para a 1ª instância após a Câmara dos Deputados negar o prosseguimento da denúncia em relação ao presidente Michel Temer. Na semana passada, Reis Bastos aceitou a denúncia e o aditamento feito pela Procuradoria da República no Distrito Federal para a inclusão do ex-assessor de Michel Temer, José Yunes, do amigo do presidente, o coronel João Baptista Lima Filho, e de três operadores ligados ao ex-deputado Eduardo Cunha.

As 42 testemunhas a serem ouvidas são as mesmas indicadas pelo então procurador-geral da República Rodrigo Janot na denúncia apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF), em setembro de 2017.

A maioria das testemunhas são colaboradores da Justiça. Entre eles, estão o doleiro Alberto Youssef, os empresários Emílio e Marcelo Odebrecht, os ex-executivos da empreiteira baiana Claúdio Mello Filho, Alexandrino Alencar, Benedicto Júnior e Pedro Novis. Os ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa, Nesto Cerveró e Eduardo Costa Musa também serão convocados para depor. Outro nome da lista é o ex-diretor de Relações Institucionais da Hypermarcas Nelson Mello.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search