segunda-feira, 30 de abril de 2018

Dia do Trabalhador será marcado por atos pró-Lula


           O presidente da Central Únicas dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE), Carlos Veras, promete “um ato histórico” nesta terça-feira (1), no Dia do Trabalhador. O mote principal da manifestação, que acontece na Praça do Derby, na área central do Recife, a partir das 8h30, será a defesa do ex-presidente Lula. 

De acordo com Veras, Lula precisa voltar a ser presidente do país. “Entendemos que defender os direitos dos trabalhadores é ter Lula Livre e candidato à presidência em 2018. Lula precisa ser nosso presidente porque ele é um instrumento de defesa dos direitos históricos dos trabalhadores. Precisamos eleger um presidente que revogue a reforma trabalhista, que massacra e corta os direitos da classe trabalhadora“, justificou. 

Veras ressaltou que o protesto também será contra a reforma da Previdência e pela revogação da Reforma Trabalhista. “Não é simplesmente Lula Livre, é a defesa de direitos e conquistas, a resistência contra os golpistas e seus asseclas, é a luta em defesa da soberania nacional”, salientou. 

De acordo com o senador Humberto Costa (PT), o 1º de Maio também será histórico em Curitiba, cidade onde o ex-presidente se encontra preso em uma cela especial na sede da Polícia Federal. “Em todo o país, serão realizados atos e em Curitiba teremos uma ação histórica com pessoas de diversos lugares do país e todas as centrais sindicais unidas contra o retrocesso e em defesa da liberdade do presidente Lula”, declarou. 

Em Curitiba, o tema escolhido pelas centrais sindicais e movimentos foi “em defesa dos direitos e por Lula livre”. Humberto falou que o evento espera artistas consagrados no cenário brasileiro como Ana Cañas, Beth Carvalho e Maria Gadu. “Em todo o país, a esquerda segue se unificando, mostrando que um momento como este não deve ser de divisão, mas de unir forças em prol da democracia, em defesa do trabalhador e contra a perseguição a Lula. É a unidade que nos fortalece”.

Humberto Costa aproveitou a data simbólica para criticar o governo Temer. O petista falou que, hoje, no Brasil, são 13,7 milhões de desempregados, de acordo com dados do IBGE. "Quando Temer tomou de assalto a Presidência prometeu colocar o país nos trilhos, mas a verdade é que nunca vivemos uma época em que a economia estivesse tão sem rumo como agora”, lamentou.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search